3 de mai de 2011

IMPERATRIZ E A GUERRILHA DO ARAGUAIA: O INÍCIO

Lendo o livro “ Memórias do Esquecido” do Jornalista gaúcho Flávio Tavares, recorda o autor como a cidade de Imperatriz foi estratégica para a Guerrilha do Araguaia, segundo ele, todos os grupos revolucionários, concordavam que a região seria o centro das operações, Imperatriz e a Região do Bico do Papagaio, pela sua localização, pobreza e isolamento dos grandes centros do País.

Ele veio para cá em 1966, para organizar e comprar casas e terras onde fariam os treinamentos, compraram também um barco de 12 toneladas para deslocamento e apoio logístico, para o pessoal que viria para cá. Tinha também feito núcleos em Caparaó e Uberlândia - MG .

Os primeiros “Paulistas” ficaram distribuídos em Imperatriz, Porto Franco e Itaguatins, segundo se comenta. Em Imperatriz ficaram vários entre eles João Amazonas, Elza Monnerat e outros, em Porto Franco ficaram entre outros, o médico João Carlos Haas, (onde fundaria o primeiro hospital da cidade), o baiano Mauricio Grabois, (nas horas de folga, cortava o cabelo das pessoas), seu filho André Grabois (passou a treinar futebol com jovens) e seu genro Gilberto Olimpio, todos se entrosaram no dia-a-dia da comunidade.

Só que, com a descoberta pelo Exército dos núcleos de Minas Gerais, e a autorização do Governo Federal para asfaltar a Belém-Brasília, onde a migração e o deslocamento de pessoas iriam se multiplicar, resolveram que Imperatriz já não era tão estratégica com imaginavam, e foram buscar outras regiões poucas exploradas pelo homem e pelo governo, foram para região do Araguaia, Palestina Brejo Grande e etc. Ficando Imperatriz como apoio logístico e base para o pessoal que iria para a selva.

Na segunda parte comentaremos sobre a "Operação Mesopotâmia" do Exército em Imperatriz, como mexeu com todos na cidade, aguardem.

2 comentários:

  1. Isso é que é HISTÓRIA, e não as estórias que muitos tentam passar hoje. Parabens pela publicação. Arimateia Jr.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da matéria é interessante resgatar histórias significativas de Imperatriz.

    ResponderExcluir

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...