31 de mai de 2011

PRECONCEITO? Estou fora! Estou mesmo?



Uma forma bem brasileira de demonstrar preconceito são as piadinhas. Nelas, os portugueses (e as loiras) são sempre burros, os italianos barulhentos, os argentinos arrogantes, os judeus argentários, os “turcos” comerciantes ladinos e por aí afora. Nada contra piadas, desde que elas não sirvam como veículo de reprodução e reforço de estereótipos. E estereótipos são responsáveis por frases estúpidas, como “loira, porém inteligente”, ou “argentino, porém modesto”. O “porém” deixa claro que aquele indivíduo é a exceção que confi rma a regra.

A função social do preconceito é colocar o objeto dele em posição de inferioridade. Quando berramos no trânsito que “dona Maria deveria pilotar fogão”, não um carro, queremos dizer que todas as mulheres dirigem mal. O corolário é óbvio: “Como não sou mulher, obviamente eu dirijo bem, e, portanto, sou superior a todas as mulheres”. Raciocínios desse tipo é que levaram uma nação culta e civilizada a supor que qualquer “ariano” era superior a Einstein, por este ser judeu, de raça inferior, consequentemente.



Os relativistas que me desculpem, mas o preconceito ganha terreno quando falamos da suposta inferioridade da mulher com relação ao homem, do velho com relação ao jovem, do negro com relação ao branco. Se a mulher tem menos força que o homem, possui, por outro lado, mais resistência e vive mais. Se o jovem tem a pele mais lisa e mais vigor, perde em experiência e tolerância. Cor de pele é melanina, não raça, uma vez que os humanos, sem exceção, fazem parte de uma só raça.

Além disso, do ponto de vista intelectual, não há nenhuma diferença provada entre baixos e altos, escuros e claros, homens e mulheres, garotões e maduros, homossexuais e heterossexuais, norte e sul-americanos, europeus e africanos. Por mais que grupos e estados racistas tenham tentado provar essa tese.

No entanto, estamos sempre discriminando (a discriminação é o preconceito em ação): discriminamos os “sem-carro” ao não respeitarmos faixas de pedestres; discriminamos cadeirantes ao não construirmos rampas entre as ruas e as calçadas; discriminamos ambos quando o ônibus não encosta no meio-fio para facilitar a subida do passageiro; discriminamos pobres ao não fornecer ensino público universal de qualidade. Como a discriminação (atitude) decorre do preconceito (pensamento), é evidente que somos preconceituosos.

Pesquisa recentemente feita no Brasil dá conta de que mais de 90% das pessoas consultadas acham que existe preconceito; por outro lado, praticamente nenhum dos consultados se considera preconceituoso. Preconceito, portanto, é o dos outros, o que nós temos é opinião formada sobre os assuntos.

Nada como buscar a opinião de “minorias” para nos darmos conta do preconceito nosso de cada dia.

Jaime Pinsky é historiador e professor titular da Unicamp

30 de mai de 2011

A HISTÓRIA SE REPETE OUTRA VEZ: Indios voltam a atacar caminhoneiros na BR 226





Nem o governo Federal, e muito menos o estadual, estão se importando com um dos caos mais famosos de nossa região, que vem sendo denunciado há anos. A BR 226 nos trechos que cortam a reserva indígena continua a ação de selvageria e bandidagem praticada por índios que mancham boa parte da classe naquela região.

Na sexta-feira (27), por volta das 16h00min, o motorista de nome Antônio Cicero Dias da Silva de (35) anos, vinha do Porto do Itaqui em São Luís para a cidade de Imperatriz, de onde seguiria para São Paulo, com um caminhão carregado de Farinha de Trigo. A viagem do motorista se transformou em pânico e sufoco, ao chegar à área que compõe a reserva Guajajara. Cicero disse que a cobrança de pedágio, continua sendo feita por Índios, e após passar por varias barricadas e ajudar os Índios com moedas, ele se deparou na próxima com um dos momentos mais difíceis de sua vida.

O caminhão foi abordado por dois Indígenas armados, um com um revolver e o outro usava uma espingarda bate bucha. O motorista foi obrigado a parar, segundo ele após ter puxado o freio de mão do caminhão, um dos Índios, achou que o mesmo iria pegar uma arma, e acabou disparando um tiro no para-brisa do caminhão, o tiro atravessou e atingiu o painel do mesmo. Dento da cabine do carro os documentos e pertences pessoais da vítima foram espalhados, como você ver nas fotos, ainda foi levado R$ trezentos e cinco) reais da vítima.
O motorista disse que só conseguiu escapar por causa de um ônibus, que vinha na BR. Ao perceber a aproximação do ônibus os dois assaltantes, ficaram atarantados, foi quando o mesmo acionou as pressas o caminhão e evadiu-se do local.

Na DP de Grajaú o motorista disse que não morreu, porque o tiro foi abaixo do vidro, e atingiu o painel, mais segundo ele se o disparo tivesse acertado mais ao meio seria em seus peitos.

Ele ainda apresentou para a Polícia, pedaços de chumbo que ficaram espalhados dentro da cabine do caminhão. Nervoso e tremulo o motorista disse que é uma vergonha, trafegar nas BRs que cortam o Maranhão, principalmente na 226.

Disse ainda que, na região sul do Brasil, boa parte dos motoristas não querem passar em nosso estado, devido essa proteção há um grupo que eles consideram de Guajajaras, que eles (motoristas) consideram de marginais.
Destacou ainda que ao voltar de SP convidará os amigos caminhoneiros, para pegarem outra rota que não corte o estado por inteiro.

27 de mai de 2011

É HOJE!!! 9º EJERT - Encontro de Jovens Espiritas da Região Tocantina



click no cartaz para ampliá-la Aberto para todas as idades, participe venha conhecer um pouco mais da doutrina espírita, será 27, 28 e 29 de maio no Centro Espirita José Grosso à Rua Rio Grande do Norte, 1787 - Bacuri - Fone: (99) 3524-6044 Entrada Franca

26 de mai de 2011

COM ILDON FORA: Eleição de Imperatriz será disputada entre Madeira e aliados



Com o ex-prefeito Ildon Marques (PMDB) praticamente fora do páreo, ele confidenciou para alguns amigos que só disputará o cargo se receber aval do Senador Sarney, comenta-se que as relações entre Roseana e Ildon estão há muito tempo desgastadas por não apoio dele na última eleição e que entre os Sarneys apenas o Senador ainda tem relações politicas com o ex-prefeito e após a condenação no Superior Tribunal de Justiça, a sucessão municipal em Imperatriz segue para uma disputa autofágica.

Todos os nomes com alguma chance de concorrer à prefeitura estão na base do prefeito Sebastião Madeira (PSDB).

O pastor Luiz Carlos Porto pertence ao PPS e quer ser candidato. O Atual vice-prefeito, Jean Carlo, é do PDT e também quer união contra Madeira.

A lista tem ainda o deputado Carlinhos Amorim (PDT), também cotado para o posto, e o vereador Edmilson Sanches é do mesmo partido de Madeira, mas pode sair por que quer ser candidato – pode, inclusive, ir para o PCdoB.

Na oposição ao prefeito – tanto à esquerda quanto à direita – não há nomes como consistência significativa.

No PT, os que se se insinuam são o ex-prefeito Jomar Fernandes, também inelegível, e a ex-deputada federal Teresinha Fernandes, sem qualquer densidade eleitoral.

No PMDB, além de Marques não há outros nomes com força. DEM e outros partidos da base do Governo do Estado também não têm capital político para bancar a disputa.

A reeleição do prefeito Madeira, portanto, só correrá riscos se o grupo rachar por dentro.

UNS MILHÕES A MENOS: Silvio Santos vai vender as lojas do Baú



O Vice-presidente do grupo Silvio Santos, Lásaro do Carmo Junior, afirmou que o empresário e apresentador de televisão Silvio Santos começou a se desfazer de parte de suas 30 empresas. A venda de algumas companhias do grupo é uma tentativa de reestruturar os negócios após o escândalo com o banco Panamericano.

A primeira delas foi a Braspag, de pagamentos digitais, comprada nesta semana por R$ 40 milhões pela Cielo. A próxima é o Baú da Felicidade, que foi um dos principais negócios do apresentador. A expectativa é fechar as negociações, conduzidas pelo Bradesco BBI, entre 60 e 90 dias. Com a saída da rede Baú, o grupo projeta alcançar uma receita de R$ 2,3 bilhões em 2011.

Segundo Carmo, algumas empresas, como a construtora Sisan, o hotel Jequitimar e a seguradora Panseg, não estão à venda neste momento, mas o vice-presidente revela que outras companhias poderão ser vendidas no futuro.

A partir das transações, o grupo pretende reforçar seu foco nas áreas de comunicação, consumo e capitalização. Isso beneficiará os negócios da Jequiti Cosméticos, das 14 emissoras de televisão, entre elas o SBT, e da Liderança Capitalização, responsável pela Tele Sena.

21 de mai de 2011

ALGUNS DE SÃO LUIS: Volta campanha contra criação do Maranhão do Sul


Como começaram a voltar com a história de criação do Maranhão do Sul, o blog relembra a campanha contra a ideia lançada aqui em 2007. Veja os outdoors criados na ocasião:

.4 comentários para “Volta campanha contra criação do Maranhão do Sul”

thays

21 maio, 2011 as 13:50 vivemos no sul do maranhao vc precisa conhecer decio, sem estrutura, sem saude, semestradas, votamos na Dra. Roseana, antes dela ser eleita, promoteu um bando de coisa inclusive recuperar a ma 006 que liga omunicipio de fort dos nogueiras a balsas e grajau até hoje nada, vc precisa ir a Balsas e presenciar o descaso da saude cadê o socorrão? cadê o samu? esta tudo longe, sao luis, Presidente Dutra, Porto Franco, Imperatriz – Ma, precisa sim ser criado o maranhao de sul

Augusto

21 maio, 2011 as 13:52 Nada contra a criação do Maranhao Sul, mas será outro estado de beira de BR, que terá as organizações criminosas organizadas, sendo necessário o reforço de todo o aparelhamento policial e de segurança como um todo e tudo que e necessário para o aparelhamento de um estado. Quanto ao mundo da corrupção na região Tocantina, pode começar a se programar para o rolo de boas notícias, a começar pela super valorização dos imóveis. Só posso afirmar uma coisa: Nunca vi em minha vida e nem tampouco presenciei que bandidos do nível do finado Davi Alves Silva e o próprio Boca Quente, queimarem dinheiro.

anderson

21 maio, 2011 as 13:54 Se minha cidade/estado não for comandada pela olirgarquia serei a favor.
Araujo

21 maio, 2011 as 13:58 NÃO ACEITO QUE DIVIDAM “MEU TESOURO, MEU TORRÃO”, ESSES PSEUDOS MARANHESES QUE O QUEREM, SUGIRO QUE MUDEM PARA BOA VISTA NO TOCANTINS E QUE DEIXEM MEU QUERIDO MARANHÃO EM PAZ!

20 de mai de 2011

TRISTE FIM: Cavalo de Aço também pode fechar as portas


Depois do Nacional de Santa Inês que foi eliminado do Campeonato Maranhense pelo Tribunal de Justiça Desportiva e do Iape que se retirou da competição mais um clube ameaça deixar a competição, agora é a vez do Imperatriz.

O motivo é a grave crise financeira que toma conta do Cavalo de Aço desde o início da temporada. O presidente Carlos Eduardo vem batendo de porta em porta das empresas, mas a resposta é sempre a mesma: NÃO.

O clube também não está contando mais com o apoio das pessoas influentes da cidade e do poder público. O presidente do clube já teria comunicado a Federação Maranhense de Futebol a intenção de fechar as portas do clube diante da crise. O time está com três meses de atraso nos salários.

A estreia do Imperatriz no returno do Campeonato Maranhense será no dia 26, em São Luís, contra o Moto outra equipe que também atravessa por grave crise financeira.

19 de mai de 2011

LEMBRAM? Almanaque Fontoura





As crianças da minha geração, adoravam passar na farmácia mais próxima de casa para pegar um exemplar dos Almanaques de Farmácia. E com ele a gente ficava com muita vontade de tomar Biotônico Fontoura – que era composto de sulfato ferroso, ácido fosfórico e outras “coisas”.







Já não tínhamos esse prazer quando um adulto malvado, mal humorado, mal amado, malfadado, inventava que precisávamos tomar Emulsão Scott – um líquido mal cheiroso, preparado com óleo de fígado de bacalhau, que nos tornaria, no futuro, fortes e saudáveis.

Para você que não sabe do que eu estou falando, explico: Almanaque era um livreto publicado em formato mais ou menos 13x18, onde o texto e as ilustrações eram impressas em papel popular que era distribuído (me parece que mensalmente) nas farmácias brasileiras. Ele continha piadas, calendário, fases da lua, propagandas, dicas de saúde, receitas culinárias etc...

Lembro-me das capas que sempre tinha uma ilustração colorida com um espaço reservado onde o dono da farmácia colocava o nome e o endereço do seu estabelecimento comercial.

Jeca Tatuzinho de Monteiro Lobato



JECA TATU era um pobre caboclo que morava no mato, numa casinha de sapé. Vivia na maior pobreza, em companhia da mulher, muito magra e feia, e de vários filhinhos pálidos e tristes. Não tinha fôlego para nada, não pagava a pena plantar, pescar, remendar roupa... Valia só beber pinga. Assim, ele é taxado de preguiçoso.



- Por que você bebe Jeca? diziam-lhe.
- Bebo para esquecer.
- Esquecer o quê?
- Esquecer as desgraças da vida.
E os passantes murmuravam:
- Além de vadio, bêbado...

Assim o Jeca levava a vida...

Jeca possuía ainda um cachorro, o Brinquinho, magro e sarnento, mas bom companheiro e leal amigo. Brinquinho vivia cheio de bernes no lombo e muito sofria com isso. Pois, apesar dos ganidos do cachorro. Jeca não se lembrava de lhe tirar bernes. Por quê? Desânimo, preguiça...
As pessoas, que viam aquilo, franziam o nariz.
- Que criatura imprestável! Não serve nem para tirar berne de cachorro...

Certo dia um médico, fugindo da chuva, foi pedir abrigo na casa do Jeca e se assustou com tamanha miséria e diz:

- Amigo Jeca, o que você tem é doença.



- Pode ser. Sinto uma canseira sem fim, e dor de cabeça, e uma pontada aqui no peito, que responde na cacunda.



- Isso mesmo. Você sofre de ancilostomíase.
- Anci...o quê?
- Sofre de amarelão, entende? Uma doença que muitos confundem com a maleita.
- Essa tal maleita não é sezão?
- Isso mesmo. Maleita, sezão, febre palustre ou febre intermitente: tudo a mesma coisa.



Dessa forma, o doutor receitou MALEITOSAN FONTOURA, ANKILOSTOMINA FONTOURA e BIOTÕNICO FONTOURA. Mandou o Jeca comprar umas botas e nunca mais andar descalço e largar de tomar pinga.

Para que o Jeca acreditasse o médico colocou uma lente nos seus pés descalços e ele viu uma “bicharada”. O pobre homem arregalou os olhos, assombrado.

- Nunca mais! Daqui por diante dona Ciência está dizendo, Jeca está jurando em cima! Tesconjuro! E pinga, então, nem pra remédio!...

Jeca ficou cismando. Não acreditava muito nas palavras da Ciência, mas por fim resolveu comprar os remédios, e também um par de botinas ringideiras.

Desse dia em diante: Jeca de medroso virou valente. Antes carregava alguns gravetos, passou a carregar grandes feixes de madeira, colocou botinas até nos galos, galinhas, patos e porcos.

Sua fazenda se desenvolveu tanto que ele se transformou em um homem rico e sua fazenda passou a ser denominada – Fazenda Biotônico – e tornou-se famosa no País inteiro. Tudo ali era por meio do rádio e da eletricidade. Jeca, de dentro do seu escritório, tocava num botão, e o cocho do chiqueiro se enchia automaticamente de rações muito bem dosadas. Tocava noutro botão, e um repuxo de milho atraía todo o galinhame!... Suas roças eram ligadas por telefone. Da cadeira de balanço, na varanda, ele dava ordens aos feitores, lá de longe.

E seus filhos e esposa nem pareciam os mesmos de antigamente. E o curar gente da roça passou Jeca toda a sua vida. Quando morreu, aos 89 anos, não teve estátua, nem grandes elogios nos jornais. Mas ninguém ainda morreu de consciência mais tranqüila. Havia cumprido o seu dever até o fim.

NO FUNDO DO POÇO: Müller diz que perdeu todo dinheiro que conquistou com mulheres e vaidades



O currículo é invejável. Bicampeão da Taça Libertadores e do Mundial de Clubes, campeão do Mundo com a seleção brasileira em 1994, além de diversos títulos nacionais e passagens pelo futebol europeu. Certamente estamos falando de um ex-jogador de sucesso que hoje desfruta de uma aposentadoria confortável, correto? Não, Muller hoje vive de favores e atravessa grande dificuldade financeira.

Um dos poucos jogadores a defender os quatro grandes de São Paulo (Santos, Palmeiras, São Paulo e Corinthians), além de boa passagem pelo Cruzeiro e futebol italiano, Muller admitiu em entrevista que foi ao ar neste sábado pelo Esporte Fantástico, da Tv Record, que vive um drama financeiro e está à procura desesperada de um emprego. Ele mora de favor na casa do ex-lateral Pavão, seu amigo dos tempos de São Paulo no início dos anos 90.

“Eu era muito moleque, tinha 17 anos de idade, e já era profissional, estava rodando pela Europa. Quando você é jovem e não tem preparo psicológico, você sempre gasta dinheiro, até desnecessariamente. Aí vem a fama e você gasta ainda mais”, explicou Muller.

O ex-atleta começou cedo no futebol. Aos 18 anos já figurava entre os profissionais do São Paulo. Dois anos depois, já disputava sua primeira Copa do Mundo, em 1986. Depois, ainda viriam mais duas, a de 90 e 94, com o tetracampeonato nos Estados Unidos. Em 1988, foi jogar no Torino, da Itália, onde não poupava despesas. Muller andava de Ferrari, morava em uma mansão e gastava em excesso com sua esposa.

“Eu sempre aprendi no futebol que o difícil não é subir, é se manter por cima”, disse Muller. De fato, em sua carreira como jogador, sempre esteve por cima. No Palmeiras, fez parte do grande esquadrão de 1995 e 96, teve boa passagem pelo Santos e virou maestro no Cruzeiro, já com mais de 30 anos. Beirando os 40, começou a decair até encerrar sua carreira em 2004, pelo Ipatinga.

Aposentado do futebol, tentou carreira como comentarista, nos canais SporTV e Band, e deixou o cargo para voltar aos gramados, como dirigente e técnico, também sem sucesso. Neste ano, dirigiu o Imbituba, mas acabou demitido do clube catarinense. Hoje, procura um novo emprego. “Eu sempre priorizo o que vem primeiro. O futebol é uma sobrevivência”, falou Muller em relação à sua próxima empreitada.

“Eu joguei por 20 anos sempre me mantendo em alto nível, então espero que esses jovens craques sigam um bom caminho”, aconselhou Muller a Neymar e Dentinho, duas revelações do futebol brasileiro, no final da entrevista.

17 de mai de 2011

LUIZ GONZAGA: O Show que quase termina em tragédia


A fabrica de bicicletas Monark no começo dos anos setenta, contratava cantores para excursionar em várias cidade do Brasil, Imperatriz era contemplada através do Armazém Paraiba com esses shows, estiveram aqui por conta da Monark, cantores como: Altemar Dutra, Antonio Marcos, Wanderley Cardoso, Perla e outros, porém, o show mais marcante em praça pública foi de Luiz Gonzaga.

Naquela época não existia nada de diversão em nossa cidade, não tinha luz elétrica (só alguns poucos, com melhores condições), nem sinal de televisão, qualquer atrativo era uma festa, comentado em todas as rodas de conversas, sucesso garantido.

Anunciava o evento os carros do Paraiba em toda região o show de Luiz Gonzaga e sua turma, viria também Marinês, Abdias e Zito Borborema, a nata do Forró pé-de-serra da época, o Armazém Paraiba era na Getulio Vargas ao lado da Igreja de Fátima, onde hoje é a loja de móveis usados, não existia os salões de aluguel da Diocese, nem o posto de gasolina, era apenas a Igreja cercada com muros de pré-moldados, muitos usados naqueles tempos.

A noite a rua estava lotada quase toda cidade se encontrava no show o palco era bem em frente o Armazém Paraiba, começou o show cantaram os outros cantores e por ultimo subiu ao palco a atração mais esperada da noite Luiz Gonzaga, contagiou logo a todos com seu jeito moleque de cantar e contar casos. Já estava terminando o show quando começou perto do palco um princípio de tumulto, Luiz Gonzaga parou de cantar esperou o tumulto acalmar e disse “gente de peixeira não, pelo amor de Deus.” Não ficou um. Foi uma correria danada, levaram nos peitos todo o muro da Igreja e ainda hoje deve ter menino perdido de tanto correr com medo da briga.

No outro dia as pessoas foram vê a dimensão do estrago, não ficou um só metro de muro em pé.

ROBERTO ALENCAR


PROFESSOR UBERLANDES

Quando alguns homens estão em dificuldades, seja de qualquer origem, soltam foguetes e se divertem com o sofrimento do próximo.

Qualquer ser humano pode cair em ciladas da vida, pois nós não somos imunes a isto. Quem vive no mundo de hoje, sabe,como a vida é competitiva,e para isso temos que fazer vários negócios.Quem é homem público corre mais risco,isso é evidente.

Alguns jornalista,ou mesmo blogueiros,em nome da notícia,além de relatar o fato que já é durissimo para o acusado e a sua família,como tambêm seus amigos mais próximos,colocam uma pitadinha de terror e ironia,ás vezes chegando a dizer,"eu sabia que ele era culpado".Não sabendo estes urubus da notícia,que,antes de ser julgado ninguém ainda pode ser condenado e execrado no nosso meio social,pois o curso de uma acusação é muito longa,até o desfecho final.

No caso do Secretário de Obras do Governo Madeira,alguns urubus da notícia,ou pessoas que não vão com a cara do prefeito foram longe demais.
Alguns chegaram a pedir que as investigações fossem além,e que realmente Roberto Alencar é culpado,isso é passível de penalização judicial.Posso não gostar de prefeito Aou B,agora além de insinuar,ainda pedir ou exigir que orgãos federal façam investigações é uma tremenda cara de pau.
Alguém pode até torcer para a desgraça de um grupo político,o que não pode é pedir investigação,pois blogueiros ou jornalista,não tem nenhuma procuração do Governo Federal.


As investigações são feitas em prefeituras do nosso país,através de sorteios.Como alguns incompetentes jornalistas,e alguns blogueiros de plantão poderia insinuar isso.


Eu creio piamente na idoneidade do Secretário Roberto Alencar,e diante disto,que seja feita justiça,e que esta justiça seja feita o mais rápido possível,pois os urubus de plantão,estãos tentando devorar o cidadão e o paí de família Roberto Alencar.

14 de mai de 2011

UM CONVITE MUITO ESPECIAL

click no convite para ampliar

Operação Usura: mais três se entregam; agiota Pacovan continua foragido






Depois do prefeito de São João do Paraíso, Raimundo Galdino Leite, o Boca Quente, mais três pessoas que integravam a “organização criminosa” acusada de desviar mais de R$ 5,5 milhões dos cofres municipais, se entregaram nesta sexta-feira à Polícia Federal: o secretário conhecido por Lenizar (Planejamento), o também secretário Antonio Almeida e a contadora Maricélia.

Eles resolveram se entregar para cumprir prisão temporária de cinco dias. A PF ameaçava pedir a preventiva de todos os foragidos. Com isso, aumentou para dez o número de presos na Operação Usura, deflagrada quarta-feira. Boca Quente prestou depoimento por cerca de 10 horas.

Continua foragido apenas o agiota Josival Cavalcante da Silva, o Pacovan. A PF esteve quarta-feira em Zé Doca após receber a informação que ele estava reunido com o prefeito Raimundo Sampaio, o Natim. O prefeito e seus secretários desapareceram da cidade.

Hoje os federais fizeram diligências em Bacabal na busca de Pacovan, mas ele não foi localizado. O agiota teria ligações também com o prefeito Raimundo Lisboa. Segundo a PF, ele movimentou em apenas dois anos cerca de R$ 25 milhões.

Veja como agia a quadrilha:

Em 2008 teriam sido pagos à empresa ÔMEGA CONSTRUÇÕES E REFORMAS LTDA. o valor de R$ 118.960,27 para a construção de uma Unidade Escolar no Assentamento de Minador Grande, zona rural de São João do Paraíso. Iniciada em meados de 2008, as obras foram abandonadas:

À empresa BARRA CONSTRUÇÕES LTDA., do mesmo grupo da ÔMEGA CONSTRUÇÕES, teriam sido pagos a construção de dois banheiros e uma cantina na Escola Ulisses Guimarães. A empresa teria recebido R$ 44.800,00 , embora nada tenha sido construído:


A Empresa V. M. COMÉRCIO INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA. uma “empresa de “fachada”, utilizada para encobrir desvios de recursos do Fundeb em 2009, teriam sido pagos mais de R$ 250.000,00 para supostos serviços de reforma em prédios escolares. A foto do que seria o escritório da empresa em São João do Paraíso. Uma sala alugada que nunca funcionou:

12 de mai de 2011

Prefeito “Boca Quente” se apresenta à PF e é preso

O prefeito de São João do Paraíso, Raimundo Galdino Leite, se apresentou hoje, no começo da tarde, à Polícia Federal em Imperatriz, e logo foi recolhido.

Galdino deve permanecer temporariamente na cadeia por cinco dias.

O prefeito permanecia foragido junto com mais seis outras pessoas, que tiveram prisão decretada por desvio de recursos do Fundeb e da Saúde no município de São João do Paraíso.

Ao todo, a PF e a Controladoria Geral da União estimam que são R$ 5,5 milhões desviados.

Boca Quente, como é conhecido o prefeito, tinha casas ou negócios nas quatro cidades onde a Operação Usura executou mandados de prisão e busca e apreensão. São elas: São João do Paraíso, Barra do Corda, Imperatriz e Marabá, sendo esta última no Pará.

11 de mai de 2011

IRRESPONSABILIDADE



No afã de dá furos de informações ou pura maldade mesmo, alguns blogs de nossa cidade estão indo as últimas consequências, como hoje o que fizeram com o secretário Arnaldo Júnior não se faz com o pior dos inimigos, deixando sua familia pavorosa diante de uma noticia irresponsável e inconsequente, lembrando que os homens passam e as (politica) instituições ficam.

Conheço muito bem a familia do Arnaldo, sei dos seus valores que sempre foram muitos éticos e não merecem passarem o que passaram hoje, por irresponsalidade de uns blogueiros que não coadunam com os mesmos ideais politicos, e amanhã poderão estão no mesmo barco partidário.

DESGASTE NA CULTURA: Ministra sai de encontro, sob protestos dos artistas


Alvo de denúncias de recebimento irregular de diárias, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, enfrentou uma série de críticas em um encontro com artistas realizado na tarde desta terça-feira, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Um dos mais contundentes nos ataques à gestão de Ana de Hollanda foi o diretor de teatro José Celso Martinez Corrêa. A ministra, por sua vez, disse ser vítima de "fofoca" e "boato". No final, saiu sem dar entrevista, escoltada por policiais militares.

BENEFÍCIO: Ministra Ana de Hollanda recebe diárias por fim de semana no Rio

- O ministério trabalha de uma forma muita intensa. Nas notícias que estão sendo veiculadas aí pela imprensa, (têm) muito boato, muita fofoca, muita informação completamente equivocada que não tem o menor fundamento. São fatos que estão querendo criar, mas que não correspondem ao que está acontecendo na realidade. Nosso trabalho está muito positivo - afirmou Ana de Hollanda, em sua primeira fala no encontro.

Quando chegou, a ministra deu uma rápida entrevista e foi questionada se deixará o cargo:

- Claro que não - respondeu.

Ela também destacou que a Controlaria Geral da União (CGU) não a obrigou a devolver o valor recebido pelas diárias nos dias em que estava de folga no Rio.

- Não tem nada ilegal, foi só uma recomendação.

Quando os participantes do encontro começaram a falar a ministra passou a ouvir uma série de ataques ao seu trabalho. Foram criticados o congelamento de verbas para a área, a gestão do Iphan (instituto que cuida do patrimônio histórico) e a atuação do ministério com relação ao Ecad, órgão independente que arrecada e distribui direitos autorais. A presidente da Federação das Cooperativas de Música do Rio, Janine Durand, leu um manifesto endereçado à presidente Dilma Rousseff com afirmações de que a atual ministra tem uma atuação em oposição ao que foi feito pelo antecessor, Juca Ferreira, no governo Lula.

- Frustrando aqueles que viam no simbolismo da nomeação da primeira mulher ministra da Cultura do Brasil a confirmação de uma vitória, essa gestão rapidamente se encarregou de desconstruir não só as conquistas da gestão anterior, mas principalmente o inédito, amplo e produtivo ambiente de debate que havia se estabelecido.

Ao tomar a palavra, a ministra se limitou a dizer que não responderia ao manifesto porque ele era endereçado a Dilma e não a ela.

- Nós queremos que a Ana continue, mas para você continuar não pode ignorar essa carta que acabou de ser lida. Você não pode passar a bola para a presidente Dilma - afirmou o diretor Zé Celso, aplaudido pela plateia.

Para defender a ministra, entraram em ação os deputados estaduais do PT, que estavam presentes. Entre eles, o presidente nacional da legenda, Rui Falcão.

- Queria trazer para ministra, em nome do Partido dos Trabalhadores, toda a nossa solidariedade - afirmou Falcão

A ministra deixou a Assembleia escoltada por um grupo de policiais militares e não pôde ser questionada sobre o fato de a sua sobrinha, a cantora Bebel Gilberto, ter recebido autorização para captar R$ 1,9 milhão pela Lei Rouanet. Na saída, os PMs empurraram jornalistas e houve confusão.

10 de mai de 2011

ILSON MATEUS: Bilionário do Maranhão anda de carro popular e mora em apartamento alugado



Algo que chama a atenção nas ruas de São Luís (MA), além dos muitos buracos, é a quantidade de carros novos. Várias concessionárias abriram as portas na cidade recentemente, para atender a uma população que comemora um expressivo aumento de renda. Uma exceção é o empresário Ilson Mateus, 48. O maior varejista do Maranhão, com 22 supermercados, 10 mil funcionários e faturamento anual de R$ 2,3 bilhões dirige um Gol branco 1.0 sem ar-condicionado e com quatro anos de uso. Mas seu negócio vai pegar a estrada – o Grupo Mateus, que passa por auditoria para receber investimento de fundos de capital, vai inaugurar filiais este ano no Pará e no Tocantins.

Crescimento apoiado no consumo da classe C: “Nosso plano vai além de Norte e Nordeste”

Ilson chegou morar na rua quando criança, depois engraxou sapatos e trabalhou como garimpeiro em Serra Pelada, mas foi salvo da miséria por um agudíssimo instinto de comerciante. Tinha apenas 19 anos quando colocou 70 caixas de refrigerante numa Chevrolet A10 e saiu à caça de mercadinhos do sul do Maranhão. Em menos de um ano, juntou dinheiro para comprar a segunda caminhonete. “Sempre investi tudo que ganhei no próprio negócio”, conta – o que ajuda a explicar o fato de não dirigir um carrão hoje. Numa época (ainda mais) difícil de virar empreendedor no Brasil, em 1986, Ilson inaugurou a mercearia de 50m2 que daria origem ao Grupo Mateus.

O faro de varejista fez o empresário passar ileso por planos econômicos que levaram muita gente a perder dinheiro – na verdade, os lucros dele cresceram nessas épocas. “Quando a inflação era aquela loucura, eu vendia 100 latas de óleo de manhã e fechava o mercado, para poder comprar 110 latas à tarde”, conta. “Também pagava mercadoria com cheque sem fundo no Alto Parnaíba, onde iam demorar 40 dias para descontar e dava tempo de vender as coisas.” Nem o Plano Collor foi problema. “O povo sentiu que ia ter algum congelamento e colocou tudo na poupança, porque não acreditava que mexeriam nela. Eu comprei tudo em mercadoria”.

Por fim, Ilson construiu um império. O Mateus tem 52% do mercado maranhense e é um dos maiores grupos de varejo e distribuição do Norte e do Nordeste brasileiro. Em São Luís, tem três vezes mais lojas que Carrefour e Wal-Mart somados. (O primeiro, com a bandeira Atacadão, possui só uma filial na capital maranhense; o segundo tem seis, com a rede Bom Preço.) “A gente consegue sentir a temperatura dos bairros mais promissores antes, por causa de nossa distribuidora”, explica Mateus. “Assim, dominamos as regiões primeiro e não deixamos eles avançarem.”

Após inaugurar cinco lojas no ano passado – três delas no mesmo dia, para causar impacto –, o empresário anuncia ao iG que vai abrir mais seis em 2011 e outras 12 no ano que vem. E, depois de 25 anos no ramo, o grupo sairá do Maranhão. Em Palmas, capital do Tocantins, Ilson já adquiriu dois terrenos e deve começar a construir em breve. No Pará, ele vai atacar uma área praticamente virgem de concorrentes, no sul do estado. E não deve parar nisso. “Nosso plano vai além de Norte e Nordeste”, adianta.

Dinheiro para isso não deve faltar. Primeiro, a empresa está capitalizada – as vendas cresceram 56% em 2010, 44% em 2009 e 26% em 2008. Além disso, ela está na mira de fundos de investimento, interessados em adquirir 15% do negócio, avaliado no total em cerca de R$ 1,6 bilhão. Normalmente, isso permite pagar parte do endividamento bancário de uma companhia, o que exclui os juros do balanço mensal. O Grupo Mateus passa agora por auditoria da Ernst&YoungTerco para viabilizar o aporte.

Para os especialistas, a aposta de Ilson parece correta. “O consumo dos segmentos emergentes vem se mostrando o que mais tem dado retorno, enquanto os segmentos luxo e médio já mostram certa saturação”, explica Marcos Gouvêa, sócio da GS&MD, uma consultoria especializada em varejo. “Isso deve continuar e ser a tendência mais marcante dessa década”, afirma. Segundo pesquisa divulgada essa semana pela Associação Paulista de Supermercados, as classes D e E consumiram 16% a mais em 2010, com relação ao ano anterior – nas classes C e A/B, o aumento foi de 13%.

Enquanto sua rede atinge cifras dignas de multinacional, Ilson segue andando de carro popular e morando em um apartamento alugado por R$ 1.400 na capital maranhense. “Rapaz, esse carro resolve a minha vida, então não penso em comprar outro, não”, informa. “Quando a gente sabe o que é passar necessidade, dá valor a cada centavo”. Perguntado sobre luxos com os quais aceita gastar, ele diz apenas que gosta de pescar. “Às vezes vou a uma fazenda de um amigo, no rio Xingu, onde dá tucunaré de dez quilos”. Mais do que sovinice, parece ser estratégia de negócios. “Não tenho um dólar no exterior, não tenho fazenda, nada – aplico tudo no grupo”.

Ministra da Cultura autorizou sobrinha cantora a captar R$ 1,9 mi




O Ministério da Cultura autorizou a captação de R$ 1,9 milhão para a primeira turnê no Brasil da cantora Bebel Gilberto, sobrinha da titular da pasta, Ana de Hollanda.


O projeto "Bebel Gilberto -Sem Contenção" foi apresentado em dezembro passado pela empresa Super Amigos e prevê shows em 11 cidades, além da gravação de um DVD da cantora, que é filha de João Gilberto e Miúcha -irmã da ministra.


Na última sexta-feira, o ministério, que nega irregularidade, autorizou a captação dos recursos em empresas em troca de isenção fiscal. O projeto foi aprovado em março. Andréa Ferraz, dona da Super Amigos, afirmou que "tem alguns projetos aprovados na Lei Rouanet e nunca precisou de ministro algum para aprová-los dentro das exigências legais".


A Lei Rouanet é o principal mecanismo de financiamento da cultura no país e permite que produtores culturais apresentem projetos para buscar patrocínio na iniciativa privada. As empresas podem abater até 100% do valor patrocinado no Imposto de Renda.


O projeto de Bebel Gilberto foi apresentado em 20 de dezembro, mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff formalizou o convite para Ana de Hollanda assumir o Ministério da Cultura. Segundo o ministério, a legislação proíbe apenas que parentes da ministra apresentem formalmente os projetos, e Bebel Gilberto não é responsável pelo projeto.

NO MARANHÃO: FORUM É INVADIDO E PROCESSOS JOGADOS NO RIO



O fórum do município de Rosário, no Maranhão, foi invadido durante a madrugada deste domingo, e processos, móveis e a beca da juíza Rosângela Santos Prazeres Macieira foram jogados no rio Itapecuru. Desde a última quarta-feira, estão sendo realizados vários tribunais do júri na comarca de Rosário.

Ainda não há informações sobre a autoria do crime. A Secretaria de Segurança Pública foi acionada pela Corregedoria Geral de Justiça. Segundo o secretário Aluisio Mendes, a polícia técnica e o serviço de inteligência já foram acionados.

- Todas as provas serão coletadas para que os responsáveis por esse ato sejam identificados - disse o secretário de Segurança Pública.

O fórum de Rosário, assim como vários outros no interior do Maranhão, não possui segurança.

Recentemente, uma parceria foi firmada entre a Secretaria de Segurança Pública e o Tribunal de Justiça do Maranhão para aumentar a guarda nesses locais. De acordo com a SSP, policiais reformados estão sendo treinados para fazerem a guarda dos fóruns nos municípios do interior. Até o fim de maio esse projeto deve começar a funcionar

MORRE O DANÇARINO E DJ LACRAIA



Morreu na madrugada desta terça-feira o dançarino e DJ Lacraia, que ficou famoso no início dos anos 2000 por sua parceria com o MC Serginho, com hits do funk como "Eguinha pocotó".

A informação foi confirmada pelo promotor de eventos David Brazil. "Ô meu pai celestial, acabei de receber uma noticia tão triste, a animadíssima Lacraia faleceu hoje às 5 da manhã. Que Deus a tenha! Não sei a causa, ela estava dodói, cheguei a visitá-la na sexta feira. Hoje cedo sua irmã me ligou dando a triste notícia", escreveu.

Lacraia estava internado no hospital Gafrè Guinle, na Tijuca. A causa da morte não foi divulgada.

9 de mai de 2011

CANDIDATURA A PREFEITO: Não é só Carlinhos que tá no páreo

Deu no blog do John Cutrim de hoje que o deputado CARLINHOS AMORIM poderá sair candidato a prefeito de Imperatriz no ano que vem. É preciso acrescentar que do grupo do atual prefeito SEBASTIÃO MADEIRA não é só ele que sonha com o Palácio Branco.



O vereador HAMILTON MIRANDA anda dizendo pela cidade, embora discretamente, que também pretende entrar no páreo. Pode até ser que a gente esteja enganada, mais pelo jeito a candidatura dos dois vai acabar facilitando ainda mais as coisas pro lado de ILDON.



Mais não se pode esquecer que em politica tudo pode acontecer, o que hoje é zebra amanhã pode ser um fato normal.



FIQUEM ATENTOS: Homem cria programa que detecta infidelidade



Software promove uma varredura nas mensagens telefônicas e eletrônicas do parceiro em busca de frases "suspeitas"

Um taiuanês criou um programa que ajuda a identificar traição. O software revisa as chamadas e mensagens telefônicas e eletrônicas do parceiro (ou parceira), segundo informações da imprensa local.

Huang Kuo-Tai explica que o programa, de posse do login e senha de e-mail, ou do número do celular do "investigado", detecta o uso de expressões como Te amo, Não posso falar agora e outras frases parecidas que possam ser indícios de uma traição.

Huang disse ainda que está trabalhando para aperfeiçoar o software, para que ele possa fazer o rastreamento também em perfis de redes sociais.

O programa ainda não foi lançado no mercado, mas isso deve acontecer em breve.

6 de mai de 2011

GUERRILHA DO ARAGUAIA: A Presença do Exército em Imperatriz



as fotos acima o Exército em ação na guerrilha


umas das casas alugada pelos guerrilheiros em Porto Franco


o jantar de despedida dos guerrilheiros em Porto Franco antes de irem para o Araguaia

No dia sete de setembro de 1970 foram presos na rodoviária de Belém-Pa., na hora que embarcariam para Imperatriz, João Capiberibe, (hoje Senador e ex-Gov. do Amapá), sua mulher Janeth e sua cunhada Eliane Góes, que viriam com o propósito de juntar aos outros que já estavam integrados nas comunidades da região no mesmo dia prenderam também em Belém, o advogado Carlos Augusto Sampaio, no interior de um ônibus que estava chegando a Imperatriz, vindo também de Belém, José da Silva Tavares. Mostrando que o Exército já sabia da ação dos revolucionários aqui na região.

A partir daí, o Exército desencadea a primeira operação em Imperatriz, em buscar dos já descobertos guerrilheiros, operação denominada de “Operação Carajás” com poucos soldados, pois não sabiam a dimensão da guerrilha e subestimaram a capacidade dos revolucionários.





OPERAÇÃO MESOPOTÂMIA
Em agosto de 1971, chegava em Imperatriz o Exército com um contingente entre três a quatro mil soldados em uma operação de guerra Imperatriz parecia o Vietnã, em todos os lugares de Imperatriz, era soldados do Exército, como a cidade naquela época não tinha quartel, tiveram que suspender as aulas nas escolas pública para alojar os militares ficamos muitos dias sem aula. Essa operação foi bem articulada com veículos e armamentos pesados, comandando pessoalmente a tropa veio o General Antonio Bandeira.

O Juçara Clube que na época era apenas um salão coberto de palhas, foi requisitado pelo Exército para em sua área armarem barracas de lona que viria servir de enfermaria para a tropa.




RODROBRAS E PRISÕES
Antiga Rodobras (hoje a sede do DNIT foi o local escolhido para ser o Quartel General da operação, onde faziam os interrogatórios e as prisões dos suspeitos, só nos dois primeiros dias na cidade, foram feitas trinta e duas prisões, treze presos foram mandados imediatamente para Brasília.



PRISÃO DE MEU PAI
Entre os trinta e dois presos, estava meu pai, um dia por volta de dezessete horas, chegam na nossa casa um jipe do Exército com ordem de prisão para meu pai. Todas as pessoas que conheciam ele estranharam a prisão, meu pai um simples cidadão, sem nenhum vínculo partidário ou ideológico, não pertencia a nenhum grupo político, porque da prisão então? vinte quatro horas depois ele foi liberado, não explicou para nós muito bem porque de sua prisão.

Só em 2009 soubemos detalhes de sua prisão veio aqui em nossa cidade um jornalista de Brasília do “Correio Braziliense” fazer um reportagem sobre a operação Mesopotâmia e procurou meu pai, que já tinha falecido a mais de nove anos. Foi publicada depois uma reportagem contando que nos arquivos da operação do Exército, existia uma carta de meu pai para o Ministro do Exército na época, Gen. Orlando Geisel, protestando contra algumas alterações na operação do ano anterior aqui em Imperatriz. Vieram autorizados a efetuar sua prisão



.
AEROPORTO
Era o point da garotada pela intensidade de aviões militares decolando e pousando, era uma festa todos sem aulas, o aeroporto era no centro da cidade ficava entre o Hospital Materno Infantil e o SENAI quando os aviões Hércules iam decolar, o vento que saía da turbinas do motor, era tão forte que jogava todos para trás, mesmo segurando nas arvores e cercas a garotada adorava.



Os militares ofereciam para os garotos, barras de cereais e chocolates que poucos conheciam e os alimentos dos soldados eram um kit com ração embalados no saco plástico verde com o símbolo do Exército, continha Feijão em pó, arroz integral e outras coisas, eram muitos ruins e ele não gostavam e davam para garotada que corriam para suas casas como se tivessem ganho um troféu não gostavam também, o que se aproveitava para brincar era um fogão que tinha dentro do kit bem pequeno com alcool gelatinoso.

5 de mai de 2011

KARINE MELÂNCIA: Maranhense vai integrar grupo do MC Creu




Uma maranhense vai entrar para o cenário nacional do funk. Derlane Siva, mais conhecida no mundo artístico como "Karine Melancia", de 21 anos, natural de Santa Luzia do Tide, mas mora há três anos em Santa Inês, vai integrar o grupo de dançarinas do MC Creu.

As medidas da morena chamaram a atenção dos produtores do cantor carioca, que fazia um show na cidade de Imperatriz (MA). "Eu estava dançando em um camarote e eles me olharam. Na mesma hora eles queriam me levar para o grupo", lembrou a nova Melancia. Karine tem 1,61 m de altura com 140 cm de quadril, tudo isso é movido durante os passos de funk.










3 de mai de 2011

IMPERATRIZ E A GUERRILHA DO ARAGUAIA: O INÍCIO

Lendo o livro “ Memórias do Esquecido” do Jornalista gaúcho Flávio Tavares, recorda o autor como a cidade de Imperatriz foi estratégica para a Guerrilha do Araguaia, segundo ele, todos os grupos revolucionários, concordavam que a região seria o centro das operações, Imperatriz e a Região do Bico do Papagaio, pela sua localização, pobreza e isolamento dos grandes centros do País.

Ele veio para cá em 1966, para organizar e comprar casas e terras onde fariam os treinamentos, compraram também um barco de 12 toneladas para deslocamento e apoio logístico, para o pessoal que viria para cá. Tinha também feito núcleos em Caparaó e Uberlândia - MG .

Os primeiros “Paulistas” ficaram distribuídos em Imperatriz, Porto Franco e Itaguatins, segundo se comenta. Em Imperatriz ficaram vários entre eles João Amazonas, Elza Monnerat e outros, em Porto Franco ficaram entre outros, o médico João Carlos Haas, (onde fundaria o primeiro hospital da cidade), o baiano Mauricio Grabois, (nas horas de folga, cortava o cabelo das pessoas), seu filho André Grabois (passou a treinar futebol com jovens) e seu genro Gilberto Olimpio, todos se entrosaram no dia-a-dia da comunidade.

Só que, com a descoberta pelo Exército dos núcleos de Minas Gerais, e a autorização do Governo Federal para asfaltar a Belém-Brasília, onde a migração e o deslocamento de pessoas iriam se multiplicar, resolveram que Imperatriz já não era tão estratégica com imaginavam, e foram buscar outras regiões poucas exploradas pelo homem e pelo governo, foram para região do Araguaia, Palestina Brejo Grande e etc. Ficando Imperatriz como apoio logístico e base para o pessoal que iria para a selva.

Na segunda parte comentaremos sobre a "Operação Mesopotâmia" do Exército em Imperatriz, como mexeu com todos na cidade, aguardem.

2 de mai de 2011

1977: O SHOW DE RAUL SEIXAS EM IMPERATRIZ

Nos meados de mil novecentos setenta e sete, chegava para mais uma noite de aula no Ginásio Bernardo Sayão, quando fui recebido na porta da sala de aula pelo colega de turma Paulo Roberto, sabedor que eu gostava tanto quanto ele, do cantor Raul Seixas, me deu a noticia com muita alegria da vinda do cantor, (o maior expoente do rock brasileiro na época) fazer um show em Imperatriz.

Paulo, trabalhava na Tipografia Violeta, era impressor e passaram para ele a O.S. para confecção dos ingressos do espetaculo e ele estava muito feliz, era uma quinta feira e o show estava marcado já para a próxima terça no estádio Frei Epifânio, fiquei cabulado com a estória, um cantor de expressão vim fazer uma apresentação sem nenhuma divulgação, mais não falei nada para o meu colega, não frustrar a sua euforia.

Imperatriz, já tinha uma mídia grande na época, e mesmo assim nada de publicidade. Um dia antes da data marcada para o show ouvir nas ruas um carro de propaganda volante anunciando com alguns cartazes em preto e branco colados no veiculo. Era muito pouco.

Na terça estava lá na porta do estádio, Eu, Paulo Roberto, prontos para entrar, vi que algo estava errado o palco era apenas um caminhão e o conjunto era muito pobre em instrumentos, pensei comigo algo não está certo, deu um público razoável, não como merecia o cantor (era um dos grandes nomes da musica brasileira) quando anunciaram a subida ao palco de Raul Seixas, o rosto era um pouco parecido, o mesmo cavanhaque, mais o resto, era mais gordo e barrigudo, não cantava nada, só cantou uma musica, na segunda, subiu ao palco o Toinho Bareta desconfiado e tentou puxar a barba do cantor.

O público descobriu como eu, que já desconfiava que não era o Raul Seixas, foi um deus nos acuda, o povo cercou o palco e tentaram linchar o impostor, apagaram os refletores do estádio e a policia levou o mesmo e trancou na casa que servia de vestiário para os juízes de futebol. Só uma hora da madrugada, depois que o público foi embora, que conseguiram botar ele na viatura e levar para e delegacia central e quando amanheceu já estava muito longe de Imperatriz .

Era apenas um falsário e ficou a frustração dos fãs do maluco beleza .

VEREADOR CHIQUIM DA DIFERRO SE ENGANOU: Marabá tem lixo nas ruas também

Em sessão ordinária da Câmara Municipal, o vereador Francisco Rodrigues da Costa, o Chiquinho da Diferro (PMN), com o intuito de beliscar a administração lá deles, disse ter sentiu inveja quando visitou a cidade de Marabá, no estado do Pará: “Uma cidade limpa e organizada. Não vi nenhum plástico pelas ruas”.

Dá para acreditar?...

Leia reportagem do Correio do Tocantins do dia 30/04/11 (sábado)

Moradores da Folha 28, Núcleo Nova Marabá, revoltados com o acúmulo de lixo nas ruas há mais duas semanas, tomaram, na manhã de ontem, sexta-feira (29), uma medida radical: fecharam uma das principais vias, a Quadra 26, que dá acesso à feira, com galhos de árvores e sacos de lixo que estavam amontoados nas portas das casas e estabelecimentos comerciais.

A dona de casa Roseli Nunes de Oliveira, 37 anos, disse que não estava mais suportando o mau cheiro do lixo. “A gente não consegue almoçar direito com o fedor que está. Cadê o nosso prefeito? Onde é que ele está nessas horas?”, indagou a mulher, completando que no local "moram seres humanos e não bichos".

“Ele [prefeito] tem de saber que aqui mora ser humano, quando ele quis conquistar os nossos votos veio aqui conosco. Então, tem que prestar mais atenção. Precisamos de limpeza e não de sujeira”, desabafou.

Quem também estava revoltada com a situação era estudante Juliana Lopes da Silva, 20 anos, a qual informou que até o filho pequeno está doente por conta do lixo. “Está com mais de duas semanas que eles não coletam”, disse, completando que a prefeitura deveria investir mais na cidade e não só em pinturas de prédios públicos.

Também revoltado com a situação estava Armando Carvalho, 22 anos, que trabalha num frigorífico. “A situação está precária, porque há mais de duas semanas que esse carro de lixo não passa”, disse, acrescentando que “ninguém é porco, para viver nessa imundície”.

Sílvia Helena de Souza Costa, 38 anos, dona de casa, explicou, por sua vez, que o carro de lixo passou só na rua principal e não nas vias paralelas, onde não tinha asfalto. Por isso, os moradores ficaram revoltados e tomaram a iniciativa de fechar a outra via com os entulhos. “Nós não somos porcos para viver no lixo”.

Conceição Holanda, 37 anos, diretora de uma escola particular, por sua vez, não concordou com a atitude dos moradores de terem jogado o lixo na rua. “Nós já estamos com o problema do lixo há alguns dias, há mais de semana que não passa a coleta de lixo, mas não precisava fazer o que fizeram”, opinou.

MÉDICOS CONFIRMAM: Dilma Rousseff está com pneumonia




A presidente Dilma Rousseff está com uma pneumonia "leve". O diagnóstico foi confirmado à Folha pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, seu médico particular. Dilma Rousseff chegou ontem a São Paulo e passou por exames no hospital Sírio-Libanês. Hoje, passou por nova avaliação. Segundo Kalil, ela foi medicada com antibióticos e liberada.

"A presidente está bem. Ela já tinha uma avaliação agendada para a próxima semana, mas como começou a se sentir febril e decidiu adiantar os exames", explicou o cardiologista. Segundo ele, Dilma poderá trabalhar normalmente amanhã. "Ela fez todos os exames e está tomando antibióticos. Estará bem para trabalhar amanhã", disse.

Embora a bandeira do Palácio do Alvorada esteja arriada, num sinal de que a presidente não está no Distrito Federal, a assessoria de plantão da Presidência afirmou, em um primeiro momento, que ela continuava em Brasília. Depois, no entanto, o secretário de Imprensa da Presidência, José Ramos, confirmou que a presidente estava em São Paulo.

Dilma apresenta sinais de gripe desde a volta da viagem a China. Para se recuperar, ela evitou expediente no Palácio do Planalto. Na sexta-feira, passou o dia inteiro na residência oficial sem receber autoridades.

Fonte: Folha

Sinceramente, o Brasil atual tem jeito?

Que olha a cena político-social-econômica atual se pergunta sinceramente:o Brasil tem jeito? Um bando de ladrões, travestidos de senadore...