29 de abr de 2011

SESSÃO NOSTALGIA: Revistas nas portas dos Cinemas



Entre umas revistas antigas encontrei uma revista chamada RINGO e lembrei da minha infância quando iamos aos domingos trocar Revistas nas portas dos cinemas. Dentro do contexto romântico do faroeste italiano ( o famoso western spaghetti ), podemos citar o sucesso que fazia essa antiga revista – RINGO, com foto-aventuras dos tradicionais filmes do gênero.

A disputa pela procura dessa revista era terrível. A loja que vendia revistas em nossa cidade era apenas da D. Maria Antonia do Leó, era freqüentada assiduamente nos anos setenta e a sua tiragem era limitada em nossa cidade. Muitas vezes, tínhamos que pedir pelo reembolso postal.



Domingo à tarde estavamos nós nas portas dos cinemas: Marabá, Muiraquitã, Celimar, Brasil, trocando revistas e figurinhas e a revista Ringo era uma das mais procuradas e muito cara pois era toda colorida, tinha também Roy Rogers, Os Pioneiros, Cheyenne, Tex, Kung-fu, Paladinho do Oeste e etc... bons tempos. Cheguei a colecionar sem exagero nenhum, mais de duas mil revistas de todos os generos, tinha também a coleção completa da revista Placar e outras.

Tinha um empresa Distribuidora de Filmes para o norte-nordeste chamada JAGUAR que uma ou duas vezes por ano junto com os filmes, vinha um carro de publicidade que fazia bastante sucesso aquí. Era diferente foi o primeiro com dezesseis auto falantes a vim aquí, era sucesso garantido na época, sabiamos que quando ele vinha sempre vinha também bons filmes.

As coisas foram mudando e, hoje, temos apenas que relembrar tudo isso. Mas aquele tempo era muito bom. As matinês, os gibis, figurinhas (trocar, jogar ou procurar a carimbada) os picolés faziam a nossa alegria. É uma pena, mas temos que adaptarmos a essa nova realidade e fantasia que estão por aí.

Filha de Vinicius de Moraes é encontrada morta



Foi encontrada morta esta manhã Luciana de Moraes, de 55 anos, filha do compositor Vinícius de Moraes. O corpo foi achado às 7h30 na calçada do prédio onde ela morava com o afilhado e a companheira, 7h30, na calçada em frente ao prédio onde ela morava, na Avenida Visconde de Albuquerque, no bairro do Leblon, zona sul do Rio de Janeiro.

Policiais da Delegacia do Leblon investigam a hipótese de suicídio. Segundo a PM, o corpo de Luciana apresenta ferimentos nos pulsos provavelmente provocados por uma faca.

Os bombeiros foram chamados para prestar socorro, mas já a encontraram morta. Luciana era filha de Vinícius com sua segunda mulher, Lila Bôscoli, bisneta da compositora Chiquinha Gonzaga.

O velório está marcado para as 16h30, na capela 1 do Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul. O enterro será ao meio-dia de sexta-feira no mesmo local.

PONTAPÉS NA PORTA DA CÂMARA : Willian Marinho X Profº Nonato

Voltamos aos velhos tempos na época que o ringue era palco de bofetadas, pontapés, chutes, pancada.

Hoje pela manhã a porta da Câmara Municipal de Imperatriz foi palco de uma luta livre.

Willian Marinho X Raimundo Nonato delegado regional do Sinproesemma.

Ao chegar deparei com esta cena cômica, para não dizer deprimente, envolvendo um jornalista e um professor, segundo informações a agressão verbal veio por parte do professor e respondida com socos e pontapés pelo jornalista, tudo ficou claro que é por motivos políticos



Lamentável episódio de duas pessoas (os dois excederam) que deveriam dar exemplos, um professor formador de futuros cidadãos e outro formador de opinião.

28 de abr de 2011

A SAÚDE EM IMPERATRIZ: A César o que é de César





Um dos grandes problemas de Imperatriz, foi a arcaica e deficiente estrutura da Secretaria de Saúde de Imperatriz. Principalmente devido ao fato (há muito tempo) de o número (imenso e cada vez maior) de pessoas de outras cidades que se deslocam em busca de tratamento médico-hospitalar jamais correspondido ao montante de recursos destinados à pasta da saúde, os serviços oferecidos no "Socorrão" ( sou testemunha, pois o socorrão é o meu plano de saúde nas crises de cólicas renais), pelos postos localizados nos bairros eram sempre precaríssimos.

Na atual gestão municipal não se pode deixar de reconhecer, houve um avanço (e sem alarde) significativo de melhora nestes serviços, fruto de um trabalho sério, planejado e bem coordenado. Seguramente ainda há muito por fazer, mas o quadro, pela primeira vez, é realmente animador, havendo razões para acreditar que tais serviços, no curto prazo, darão novos saltos de qualidade. Mais do que merecidos, estes nossos elogios.





27 de abr de 2011

VIÚVA NEGRA: Sobe para R$ 11 mil recompensa por suspeita de matar dois maridos


Heloísa Borba Gonçalves, de 59 anos, fraudadora, estelionatária e suspeita de ordenar a morte de um amante e um marido, casada com dois homens que morreram assassinados e trígama. Foragida há dois anos, a advogada gaúcha, já foi condenada a mais de 36 anos de prisão pela 19ª Vara Criminal e responde a outro processo por dois assassinatos e tentativa de um terceiro, na 1ª Vara Criminal. Com um processo que contém nove volumes, com mais de mil páginas, a Justiça aguarda pelo depoimento de Heloísa, desde 2004.



Casada com o securitário Irineu Duque Soares, morto em 06 de outubro de 1983, com seis tiros, em uma Rua, de Magé. Ela estava ao lado do marido. Eles casaram no dia 13 de maio, com pacto antenupcial garantindo a ela três imóveis em Botafogo e duas linhas telefônicas. Então, a estelionatária passa a assinar como Heloísa Gonçalves Duque Soares. Pouco tempo depois, se casa com Roberto de Souza Lopes. Esse casamento durou de Junho de 1985 a Novembro de 1990. Nesse ínterim se casa com o coronel Jorge Ribeiro, em 15 de julho de 1989, e acrescenta o sobrenome Ribeiro, praticando assim o crime de bigamia. Jorge seria assassinado a marretadas e com as mãos amarradas na sala comercial que tinha na Rua Siqueira Campos, em Copacabana, no dia 19 de julho de 1992. O casal já estava separado. Heloísa também estava no local do crime. O casamento com o Coronel, não impediu Heloisa de se casar com o comerciante aposentado Nicolau Saad, de 70 anos, em 08 de maio de 1990, passando a se chamar Heloísa Saad.


Trígama por não se divorciar, ela engravidou e conseguiu que Jorge e Nicolau, sem saberem da trama, reconhecessem o menino como filho. O bebê nasceu em 25 de julho de 1990. Nicolau o registrou três dias depois, com Heloísa Saad.



E Jorge, em 13 de agosto, com Heloísa Gonçalves Duque Soares Ribeiro. Nicolau, morreu de câncer em 29 de dezembro de 1991 e tinha o braço direito fraturado. No dia 29 de maio de 1992, ela se valeu de uma antiga procuração dada por ele, quando ainda era Gonçalves Duque Soares, e doou sete imóveis na Zona Sul para os filhos, entre eles Patrícia Luciana Gonçalves Pinto e Carlos Pinto da Silva Júnior. A verdadeira face de Heloísa começa a se desenrolar em Dezembro de 1971, com a morte de Guenter Woolf num acidente de carro em Porto Alegre. Cinco meses depois, ela dá à luz uma menina e alega que é filha de Guenter. Recorre à Justiça exigindo seus bens. Em 1977, foi acusada pelo primeiro marido, o advogado Carlos Pinto da Silva, por tramar sua morte em Salvador.



Em maio de 1993, o libanês Wagih Elias Murad, de 85, foi morto a tiros ao lado do amigo Wagner Laino, no Recreio. Wagih e Heloísa mantinham um caso de sete meses. Desconfiado do desejo dela se casar, o libanês contratou um policial e descobriu o passado da advogada. O filho dele, Elie Murad, sofreria uma tentativa de homicídio, quando o detetive Luiz Carlos Matos foi assassinado na ação. Heloísa ainda se casou com um empresário peruano.


26 de abr de 2011

Brasil é 3º país onde mais se crê em Deus, aponta pesquisa



51% dos entrevistados “definitivamente acreditam em uma ‘entidade divina’ comparados com os 18% que não acreditam e 17% que não tem certeza”.

O país onde mais se acredita na existência de Deus ou de um ser supremo é a Indonésia, com 93% dos entrevistados. A Turquia vem

O Brasil foi o terceiro país em que mais se acredita em “Deus ou em um ser supremo” em uma pesquisa conduzida em 23 países.

A pesquisa, feita pelo empresa de pesquisa de mercado Ipsos para a agência de notícias Reuters, ouviu 18.829 adultos e concluiu em segundo, com 91% dos entrevistados e o Brasil é o terceiro, com 84% dos pesquisados.

Entre todos os pesquisados, 51% também acreditam em algum tipo de vida após a morte, enquanto que apenas 23% acreditam que as pessoas param de existir depois da morte e 26% “simplesmente não sabem”.

Entre os 51% que acreditam em algum tipo de vida após a morte, 23% acreditam na vida após a morte, mas “não especificamente em um paraíso ou inferno”, 19% acreditam “que a pessoa vai para o paraíso ou inferno”, outros 7% acreditam que “basicamente na reencarnação” e 2% acreditam “no paraíso, mas não no inferno”.

Nesse mesmo quesito, o México vem em primeiro lugar, com 40% dos entrevistados afirmando que acreditam em uma vida após a morte, mas não em paraíso ou inferno. Em segundo está a Rússia, com 34%. O Brasil fica novamente em terceiro nesta questão, com 32% dos entrevistados.

Mas o Brasil está em segundo entre os países onde as pessoas acreditam “basicamente na reencarnação”, com 12% dos entrevistados. Apenas a Hungria está à frente dos brasileiros, com 13% dos entrevistados. Em terceiro, está o México, com 11%.

Entre os que acreditam que a pessoa vai para o paraíso ou para o inferno depois da morte, o Brasil está em quinto lugar, com 28%. Em primeiro, está a Indonésia, com 62%, seguida pela África do Sul, 52%, Turquia, 52% e Estados Unidos, 41%.

CRIAÇÃO X EVOLUÇÃO

As discussões entre evolucionistas e criacionistas também foram abordadas pela pesquisa do instituto Ipsos.

Entre os entrevistados no mundo todo, 28% se definiram como criacionistas, acreditam que os seres humanos foram criados por uma força espiritual como o Deus em que acreditam e não acreditam que a origem do homem viesse da evolução de outras espécies como os macacos.

Nesta categoria, o Brasil está em quinto lugar, com 47% dos entrevistados, à frente dos Estados Unidos (40%). Em primeiro lugar está a Arábia Saudita, com 75%, seguida pela Turquia, com 60%, Indonésia em terceiro (57%) e África do Sul em quarto lugar, com 56%.

Por outro lado, 41% dos entrevistados no mundo todo se consideram evolucionistas, acreditam que os seres humanos são fruto de um lento processo de evolução a partir de espécies menos evoluídas como macacos.

Entre os evolucionistas, a Suécia está em primeiro lugar, com 68% dos entrevistados. A Alemanha vem em segundo, com 65%, seguida pela China, com 64%, e a Bélgica em quarto lugar, com 61% dos pesquisados.

DESCRENTES E INDECISOS

Entre os 18.829 adultos pesquisados no mundo todo, um total de 18% afirmam que não acreditam em “Deus, deuses, ser ou seres supremos”.

No topo da lista dos descrentes está a França, com 39% dos entrevistados. A Suécia vem em segundo lugar, com 37% e a Bélgica em terceiro, com 36%. No Brasil, apenas 3% dos entrevistados declararam que não acreditam em Deus, ou deuses ou seres supremos.

A pesquisa também concluiu que 17% dos entrevistados em todo o mundo “às vezes acreditam, mas às vezes não acreditam em Deus, deuses, ser ou seres supremos”.

Entre estes, o Japão está em primeiro lugar, com 34%, seguido pela China, com 32% e a Coréia do Sul, também com 32%. Nesta categoria, o Brasil tem 4% dos entrevistados.

GOVERNO MADEIRA: COMO ESTÁ E O QUE PRECISA SER FEITO



Não é preciso ser nenhum psicólogo ou adivinho para perceber, vendo-o em suas aparições cada vez mais raras na televisão, que o prefeito, infelizmente, é outro. Quase sempre com o cenho franzido, a voz normalmente sem a firmeza de outrora, a desesperança manifestada praticamente em cada gesto ou palavra, o Madeira dos dias de hoje já não é nem a sombra do Madeira que, ao assumir o cargo de prefeito municipal, prometeu realizar, em seu governo, as mudanças que o povo imperatrizense tanto sonha e deseja. Portanto, e se ele não está fingindo, sua frustração não é menor do que a das pessoas que, acreditando em suas promessas, sufragaram o seu nome nas urnas.

O pior, porém, é perceber que os integrantes do seu staff seguem agindo como se o chefe estivesse alegre e confiante, ou navegando num mar de rosas. Salvo poucas exceções, seus secretários e principais assessores, como se estivessem brincando ou privados da razão, dão a impressão de que as coisas estão caminhando às mil maravilhas e na mais perfeita ordem, e que, justamente por conta desse "excelente e idílico" cenário, a reeleição de Madeira estaria mais do que garantida, como garantidos também estariam, consequentemente, os seus empregos.

Resumindo: Madeira, como até as pedras estão observando, está claramente apático e desmotivado, e seus auxiliares mais próximos, em vez de fazerem algo para tirá-lo dessa exasperante paralisia, têm procurado é blindá-lo, cobrindo-o de falsos elogios e tapinhas nas costas, estendendo, à sua volta, um manto que lhe impede de enxergar a realidade. Se realmente for sua vontade dar um basta nesta cegueira e melancolia, Madeira só tem uma saída: primeiro, voltar a ter confiança em si próprio; segundo, elaborar um plano emergencial para o seu governo, mas um plano factível e que efetivamente atenda aos anseios da população; terceiro, promover, para tanto, as mudanças que precisam ser feitas em sua equipe; quarto, exigir que, daqui para a frente, os que forem mantidos em seus postos e os novos secretários tratem-no com o respeito que ele merece, e não mais, como até agora, igual a uma criança, a quem se pode enganar com uma balinha qualquer.

DOENÇA RARA: Juiz autoriza mulher a se masturbar no trabalho


Uma mulher que mora na cidade capixaba de Vila Velha (seu nome é preservado) sofre de uma rara enfermidade chamada compulsão orgástica, decorrente de alterações neurais em seu córtex cerebral. Mergulha a pessoa em constantes profundas crises de ansiedade. Ela procurou tratamento médico após ter de se masturbar, em um único dia, 47 vezes, justamente para alívio dessa ansiedade – trata-se com um coquetel de ansiolíticos – ainda assim tem de se masturbar diariamente cerca de 18 vezes.

Pois bem, a Justiça de Vila Velha (decisão pioneira no Brasil), baseada em pareceres médicos, deu a ela o direito de, se necessário, interromper o seu trabalho (é analista contábil) por 15 minutos, a cada duas horas trabalhadas, para se masturbar em local isolado e adequado.

Também está judicialmente autorizada a utilizar o computador da empresa para acessar quatro imagens eróticas que reduzam seu estado de tensão e angústia

25 de abr de 2011

TIME DO ARAGUAINA É REBAIXADO PARA 2º DIVISÃO



O Araguaína entrou em campo tendo que buscar de qualquer maneira os três pontos contra o já rebaixado São José, porém o mais complicado era o Paraíso que não podia vencer para que o Tourão permanecesse na elite do futebol tocantinense. O Tourão fez sua parte, 3 x 0 no São José, mas o Paraíso não vacilou e também venceu.

O Jogo

A equipe do Tourão começou tentando marcar logo seu gol para ficar mais tranquilo. Já o São José tentava manter a honra e lutava, apesar de suas grandes deficiências. O Tourão sempre no ataque sufocando o São José, mas foi a partir os 30 minutos que a pressão aumentou de verdade e aos 42 minutos o maranhense China fez excelente jogada dentro da área e marca um lindo gol. O primeiro tempo termina com o Tourão vencendo o São José.

O segundo tempo começa mais dinâmico, os dois times começam muito rápidos e trocando ataques. O São José buscava, mas parava em uma boa atuação da zaga araguainense e de mais uma ótima atuação do goleiro Ruan. O Tourão aos 16 minutos amplia o marcador após um veloz contra-ataque puxado por China que dá um passe açucarado para Léo Bahia marcar 2 x 0.

Para mostrar a veracidade do ditado: “um bom ataque começa com uma boa defesa”, após uma excelente defesa de Ruan o Tourão sai para o ataque e marca o terceiro com André que recebe livre na área e chuta rasteiro sem chances para o goleiro. O jogo do Tourão terminou em 3 x 0, e com a permanência na serie A do tocantinense, porém o jogo entre Paraíso e TEC teve um atraso de mais de 20 minutos em relação ao do Tourão, isso fez com que após a vitória a equipe de Araguaína permanecesse sem saber da sua real situação.

Com essa demonstração de amadorismo com o atraso do jogo a equipe do Tourão ficou sabendo que havia sido rebaixado após 25 minutos de angustiante espera, pois o Paraíso havia vencido por 1 x 0, esse jogo foi até os 51 minutos. Com os resultados o Tourão terá que jogar a segundona do tocantinense.

24 de abr de 2011

MORRE O GURU INDIANO SAI BABA



O indiano Sai Baba, um dos gurus mais conhecidos da Índia, morreu na manhã deste domingo em um hospital de Puttaparthi, no sudeste do país, informou o centro médico.

"Sai Baba já não está entre nós fisicamente. Respirou pela última vez às 07h40 e morreu por parada cardiorrespiratória", informou em um comunicado o Instiuto Superior de Ciências Médicas de Puttaparthi, localizado no estado de Andhra Pradesh.

"Seu corpo será exposto durante dois dias, na segunda e terça-feira, para que seja reverenciado", completou a nota.

Sai Baba, 85 anos, estava hospitalizado havia mais de três semanas em estado crítico em sua cidade natal devido a problemas cardíacos, pulmonares e renais.

Depois de a notícia ser divulgada, milhares de indianos foram ao hospital para dar seu último adeus ao famoso guia espiritual.

A polícia teve de colocar barreiras para conter as massas, e pediu tranquilidade aos cidadãos depois de ter sido anunciada a morte do guru.

Devotos do guia deslocaram-se para Puttaparthi nas últimas semanas para realizar orações especiais, que pediam um milagre para que Sai Baba se recuperasse.

CASO RIOCENTRO: Agenda do sargento que morreu no atentado revela, após 30 anos, rede de conspiradores do período



Deixar que a bomba explodisse em seu colo não foi o único erro do sargento Guilherme Pereira do Rosário na noite de 30 de abril de 1981, no Riocentro. O "agente Wagner" do Destacamento de Operações de Informações do 1º Exército (DOI I), principal centro de tortura do regime militar no Rio, também levava no bolso uma pequena agenda telefônica, contendo nomes reais, e não codinomes, e respectivos telefones, de militares e civis envolvidos com tortura e espionagem. Quatro deles eram ligados ao "Grupo Secreto", organização paramilitar de direita que desencadeou uma série de atos terroristas na tentativa de deter a abertura política.

Havia ainda nomes-chave da polícia fluminense, como o chefe de gabinete do secretário de Segurança e o chefe da unidade de elite policial da época, o Grupo de Operações Especiais, mais tarde Departamento Geral de Investigações Especiais, setor especializado em explosivos que tinha a responsabilidade de investigar justamente atentados a bomba como os patrocinados pelos bolsões radicais alojados na caserna.

Trinta anos depois do atentado que vitimou o próprio autor e feriu gravemente o então capitão Wilson Machado, O GLOBO localizou a agenda e identificou metade dos 107 nomes e telefones anotados pelo sargento. De oficiais graduados a soldados, de delegados a detetives, Rosário tinha contatos em setores estratégicos, como o Estado-Maior da PM e a chefia de gabinete da Secretaria de Segurança, além de amigos ligados a setores operacionais, como fábrica de armamento e cadastros de trânsito.

Terror de direita usou paraquedistas

A rede formada por esses contatos mostra onde se apoiavam as ações dos insatisfeitos com a abertura. Na segunda metade dos anos 70, o governo Geisel determinou a desmobilização da máquina de torturar e matar nos porões do regime, que mudou de direção, indo da brutalidade para ações de inteligência, com a reestruturação dos DOIs. Descontentes com as mudanças, sargentos como Rosário, sobretudo os paraquedistas arregimentados anos antes pela repressão, transformaram-se em braços operacionais de grupos terroristas de extrema direita. Rosário e sua turma foram buscar na ação clandestina, fora da cadeia de comando, o poder gradativamente perdido.

Recolhida pelo então tenente Divany Carvalho Barros, o "doutor Áureo", também do DOI, pouco depois da explosão, a agenda de Rosário só seria submetida à perícia 19 anos depois, em abril de 2000, no segundo IPM sobre o atentado. Porém, desde que o caso foi arquivado, naquele mesmo ano, o caderninho marrom, do tamanho da palma da uma mão e que trazia em seu cabeçalho a prece "Confio em Deus com todas as forças e peço a Deus que ilumine o meu caminho e toda a minha vida", permanecia esquecido em um envelope, num dos anexos do volumoso processo sobre o caso, no Superior Tribunal Militar (STM).

Para montar a rede do sargento, foi preciso cruzar nomes e números da agenda com catálogos telefônicos da época, e com telefones e endereços atuais, bem como outras fontes de informação. Para entender a rede, a lista de contatos foi dividida em cinco segmentos: integrantes do Grupo Secreto, do qual Rosário era provavelmente ativo protagonista; a comunidade de informações (incluindo militares até hoje envolvidos com arapongagem); agentes da Secretaria estadual de Segurança (polícias Civil e Militar, como integrantes do serviço de inteligência e de grupos de peritos em explosivos); representantes da sociedade civil, como empresas de construção civil e de equipamentos elétricos; além de um sub-reitor da Uerj que consta como tendo auxiliado quadros da repressão; e até meios de comunicação, cujos telefones seriam usados pelos terroristas para a comunicação de atentados.

IPMs ignoraram nomes da agenda

O atentado do Riocentro foi alvo de dois inquéritos policial-militares do Exército. O primeiro, em 1981, foi considerado farsa ao concluir que o sargento e o capitão foram vítimas, e não autores da ação. Já o segundo IPM, provocado pela reabertura do caso em 1999, mudou a versão oficial, comprovando o envolvimento da dupla do DOI, além de um oficial (Freddie Perdigão) e um civil (Hilário Corrales), mas ninguém foi levado a julgamento: o STM entendeu que os autores estavam cobertos pela anistia.

A agenda, porém, nunca foi considerada como pista para o esclarecimento do atentado e da ação dos terroristas do período. Se os investigadores se detivessem nos nomes anotados, teriam descoberto, por exemplo, que o aviador Leuzinger Marques Lima (para Rosário, Léo Asa) , um dos nomes do Grupo Secreto, participara da Revolta de Aragarças, contra o governo JK, ainda nos anos 50. No episódio, Léo Asa envolveu-se no sequestro de um avião da Panair e planejou com outros revoltosos jogar bombas nos palácios das Laranjeiras e do Catete.

Outro do Grupo Secreto no caderno de Rosário era o general Camilo Borges de Castro, cujo telefone pessoal reforça a tese de que o terror agia fora da cadeia de comando, sem respeitar a hierarquia. Castro era amigo do marceneiro Hilário Corrales, civil que integrava o grupo e que teria montado a bomba que colocaria Rosário na História política do país. O irmão de Hilário, Gilberto Corrales, também teve o nome anotado na agenda.

O coronel do Exército Freddie Perdigão Pereira foi o quarto nome do Grupo Secreto encontrado no caderno de Rosário. Apontado pelo projeto Brasil Nunca Mais como notório torturador, era o "dr. Nagib" do DOI I e da "Casa da Morte", em Petrópolis. Na época do Riocentro, estava na Agência Rio do SNI. O general Newton Cruz, chefe da Agência Central do órgão, chegou a admitir que Perdigão lhe falou do atentado antes de ele ocorrer.

Da Secretaria de Segurança, havia integrantes das polícias Militar e Civil com algum tipo de relação com o atentado. Um dos PMs na agenda, o segundo-tenente José Armindo Nazário, trabalhava no Estado-Maior da PM - justamente a unidade que deu ordem para suspender o patrulhamento no Riocentro na noite do atentado. Nazário também era ligado à inteligência da PM, a P-2. Em 69, foi designado pelo general Emílio Médici, então chefe do SNI, para servir em Brasília; em 73, foi para a divisão de Segurança e Informações do Ministério da Justiça.

Outro nome do caderninho é o do coronel da PM Hamilton Dorta, ex-sargento do Exército e chefe da P-2 de vários batalhões da PM nos anos 1970. De 1978 a 1981, ele foi subdiretor de segurança externa da Secretaria de Justiça, cargo ligado ao Desipe, no qual cuidava da inteligência de movimentações de presos comuns e políticos, e também da segurança de presídios, para evitar, por exemplo, ações de resgate. O telefone associado a Dorta na agenda pertencia ao Departamento Penitenciário da época.

Da Polícia Civil, um dos nomes identificados é o do delegado Sérgio Farjalla. Ex-instrutor de tiro da Academia de Polícia, ele também foi ligado à Delegacia de Polícia Política e Social (DPPS), órgão que investigava atentados a bomba na época. Mais tarde, Farjalla se tornaria um dos primeiros especialistas em efeitos especiais do país e abriria uma empresa especializada.

A agenda registra ainda o telefone de "Solange Tavares - esposa dr. Ilo". A advogada Solange era mulher do delegado Ilo Salgado Bastos, chefe de gabinete do secretário de Segurança nos anos 80 - na época, o secretário era Olavo de Lima Rangel, ex-Dops. Nessa função, Ilo, ex-Dops, ex-DPPS e próximo de alguns dos "Doze Homens de Ouro" da polícia, coordenava todas as delegacias distritais do Rio. Na secretaria, era um dos poucos a ter uma espécie de "telefone vermelho", um aparelho sem discador, só para receber ligações diretas do secretário.

A maioria das pessoas que constavam da agenda e que foram contactadas pela reportagem disse não se lembrar do sargento, mas não soube explicar por que seu nome estava na agenda

19 de abr de 2011

VEREADORES DE IMPERATRIZ: Uns Gozadores

A notícia está na página Imperatriz Notícias, desta semana e revela que, diferentemente dos nossos, os vereadores de Imperatriz (MA) possuem algum senso de humor.


Em sessão ordinária da Câmara Municipal, o vereador Francisco Rodrigues da Costa, o Chiquinho da Diferro (PMN), com o intuito de beliscar a administração lá deles, disse ter sentiu inveja quando visitou a cidade de Marabá, no estado do Pará: “Uma cidade limpa e organizada. Não vi nenhum plástico pelas ruas”.

Dá para acreditar?...


Líder do governo na Casa, o edil Joel Costa registrou a pancada na titela e justificou: ao contrário de Marabá, que “tem a vantagem de ter uma empresa como a Vale para deixar recursos na receita”, Imperatriz precisa de dinheiro para fazer uma boa administração.”

São uns gozadores mesmo...

as fotos são das ruas de Marabá







blog quaradouro

18 de abr de 2011

BONO E MARLON REIS: A LEI DA FICHA LIMPA


Ativista social e engajado em grandes causas, especialmente no combate à pobreza na África, o cantor Bono Vox, vocalista do U2, deu uma demonstração de que o Brasil está no foco mundial.


Em sua breve passagem pelo país, em turnê com shows em São Paulo, Bono aproveitou para conhecer os bastidores da considerada, pelas Nações Unidas, a mais importante iniciativa de combate à corrupção de 2010: a Lei da Ficha Limpa.


Interessado em entender como se deu o processo de participação popular e as articulações via web que culminaram na aprovação da Lei da Ficha Limpa no Congresso – lei que torna inelegíveis candidatos condenados em segunda instância pela Justiça –, Bono se encontrou no último domingo (10) com o juiz Marlon Reis, um dos membros do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), principal articulador da iniciativa popular que deu origem à nova lei. “Bono elogiou muito a conquista. Disse que a Lei da Ficha Limpa é um processo que inspira até ele próprio”, disse Márlon ao Congresso em Foco. “Ele perguntou sobre nosso modo de organização, demonstrou muito interesse por tudo.


Nós ficamos muito felizes. Sabemos o importante trabalho social que o Bono e sua fundação desenvolvem na África, então foi muita alegria poder conversar com ele”, afirma. Fundação One Segundo Marlon, o contato com o cantor e a Fundação One, que ele preside, continuará. Bono pediu que fosse enviado à fundação um material explicativo sobre o processo de conquista da Lei da Ficha Limpa para ser divulgado no exterior. Recentemente, 18 estudantes de mestrado da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estiveram no Brasil para pesquisar sobre a nova lei. Pesquisadores alemães também entraram em contato com o MCCE para saber mais a respeito da conquista popular da Lei da Ficha Limpa. “Há uma repercussão imensa no cenário internacional.


A Lei da Ficha Limpa agrega valor ao Brasil. É um favor prestado ao Brasil, que quer adentrar a estreita comunidade das nações que têm muito a dizer para o mundo. O Brasil não vai conseguir fazer muito se ainda for visto como um país com economia pujante e uma política que deixa a desejar em pontos importantes, como esse da permeabilidade da presença de pessoas com pesadas marcas judiciais em certos mandatos”, considerou Marlon. Para Marlon, apesar do entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de que a nova lei não será válida para as eleições do ano passado, a expectativa de a Lei da Ficha Limpa valer para as próximas eleições, em 2012, quando haverá disputa para prefeitos e vereadores, é muito grande. “Não há dúvida de que há uma expectativa sobre o que vai acontecer. Nós esperamos que, em 2012, o Brasil esteja preparado para demonstrar que tem o perfil de uma grande nação, inclusive no aspecto político”, concluiu o juiz.


CONHEÇA A BIOGRAFIA DO JUIZ MARLON REIS


O juiz Marlon Jacinto Reis, filho de Arlete Jacinto Reis e do advogado Dourival Alves dos Reis, nasceu em Pedro Afonso, no Estado de Tocantins, no dia 10 de dezembro de 1969. No ano de 1983, aos treze anos, mudou-se para o Maranhão, para onde o seu pai viera, com a família, em busca de trabalho, como advogado. Estudou em Imperatriz, na Escola Santa Terezinha, onde cursou a 8ª série. Parte do Ensino Médio ele cursou na Escola Pedro Neiva de Santana aqui em Santa Inês onde morou até os 15 anos. Depois seguiu para morar em São Luís indo estudar no Meng. Ingressou na UFMA, em 1987, onde cursou Direito, tendo interrompido seus estudos entre 1988 e 1989, porque o trabalho, como feirante, na Liberdade, não se compatibilizava com o horário da universidade, porque estava matriculado no turno matutino. Transferido para o noturno, continuou seus estudos, colando grau em 1993. Na Universidade, engajou-se no movimento estudantil, como coordenador de relações com os movimentos sociais, pelo DCE, em 1991.


Foi um dos organizadores do Seminário Nacional em Defesa da Amazônia, em 1990, realizado pela UNE, na Ufma. Participou, ainda, como estudante, de três Congressos da UNE, e, num deles, como delegado eleito pelo curso de Direito. Foi advogado do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Padre Marcos Passerini. O doutor Marlon Reis ingressou na magistratura, em 1997, quando acabara de completar 27 anos. Foi juiz de Direito nas Comarcas de Passagem Franca, Riachão, Olho d’Água das Cunhãs, Alto Parnaíba, Itapecuru-Mirim e João Lisboa. Em 1995, tornou-se assessor do desembargador José Antônio de Almeida Silva. O doutor Marlon Reis é um homem inquieto com as estruturas injustas da sociedade, o que o motiva a participar de movimentos que questionem as agressões ao meio ambiente e a corrupção eleitoral. Assim, em Alto Parnaíba, apoiou a sociedade para a criação do Parque das Nascentes do Rio Parnaíba, após uma intensa mobilização, o que culminou com a apresentação de um programa exibido no Globo Repórter, inteiramente dedicado a mostrar os riscos ambientais que ameaçam aquela bacia hidrográfica.


Com a Campanha de Combate à Corrupção Eleitoral, que recolheu mais de 1300.000 assinaturas para o advento da primeira lei de iniciativa popular, a dedicação do doutor Marlon Reis a essa causa o credenciou a ser um dos redatores da minuta do Projeto de Lei de Iniciativa Popular e, mais recentemente, um dos coordenadores da Campanha Ficha Limpa.


O doutor Marlon tornou-se uma referência nacional, resultando na criação do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e nos Comícios da Cidadania contra a Corrupção Eleitoral, no ano de 2000. É, atualmente, Presidente da Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe), eleito em 2007, reeleito em 2008, e diretor acadêmico do Instituto de Direito Eleitoral do Distrito Federal. Sua luta pelo combate à corrupção eleitoral o levou a idealizar a Campanha Eleições Limpas, realizada pelo TSE e Associação dos Magistrados Brasileiros, responsável pela mobilização de 1 000 juízes eleitorais que realizaram 1 500 audiências públicas para dialogar com a sociedade sobre as regras para a disputa eleitoral. Foi o vencedor do I Prêmio Innovare “O Judiciário do Século XXI”, concedido pela Fundação Getúlio Vargas, Associação dos Magistrados Brasileiros e Ministério da Justiça com o Projeto “Integração Justiça Eleitoral e Sociedade Civil.” É autor do livro “Uso Eleitoral da Máquina Administrativa e Captação Ilícita de Sufrágio”, publicado pela Editora FGV. Exerceu o cargo de Juiz Auxiliar da Presidência do TSE, até outubro de 2009. Doutor Marlon Reis, ainda em 2009, foi considerado pela Revista Época um dos cem brasileiros mais influentes do País.

15 de abr de 2011

Mulher mais pesada do mundo quer chegar aos 457 kg


Considerada a mulher mais pesada do mundo, a americana Donna Simpson, de 44 anos, tem 1,65 metro, 273 Kg e uma ambição inusitada: chegar aos 457 Kg e deixar para trás as concorrentes. Para alcançar seu objetivo, Donna consome mais de 12 mil calorias por dia, comendo mais de 70 pedaços de sushi – sua refeição favorita – de uma vez só.


Ela conta que começou a ganhar peso quando seu primeiro marido, um chef, a incentivou a comer levando restos do restaurante onde trabalhava. Quando se divorciaram – pouco tempo depois que seu filho nasceu – ela ganhou muito peso. Algum tempo depois, resolveu tentar perder 31 quilos em seis meses. Chegou a pensar em fazer a cirurgia de redução do estômago, mas uma amiga morreu na sala de operação durante o procedimento.


A partir daí, ao invés de perder, Donna resolveu ganhar peso. Ela conheceu seu atual namorado – que tem 82 Kg e 1,83 metro – em um chat online para pessoas que estão acima do peso, em 2006. Apesar de médicos afirmarem ser impossível que ela tivesse outro filho, Donna ficou grávida meses depois de começar o namoro.


Um total de 19 médicos e enfermeiras participaram da cesariana, em 2007. Com a gravidez, Donna chegou a pesar 241 Kg e se tornou, oficialmente, a mulher mais pesada do mundo.

100 dias de Roseana Sarney no 'melhor governo da vida dela'


Domingo passado, 10 de abril, o governo Roseana Sarney completou seus 100 primeiros dias. Nesse intervalo de tempo, já deu para todo o Maranhão avaliar que o melhor governo da vida dela a cada dia se torna o pior governo da vida dos maranhenses. A medir por esses 100 dias iniciais, teremos quatro anos de um verdadeiro pesadelo para aqueles que dependem das políticas públicas de Saúde, Educação, Segurança Pública, Ciência e Tecnologia, entre outras, em nosso estado.


A expressão “100 dias de governo” tornou-se usual por criar um marco simbólico para se avaliar previamente as opções tomadas quanto à gestão da coisa pública por governos recém-estabelecidos. Tal parâmetro provavelmente nasceu da experiência napoleônica de 100 dias de governo, de 1º de março a 18 de junho de 1815, quando Napoleão Bonaparte liderou suas tropas rumo a Paris a fim de retomar o poder que lhe fora perdido para Luís XVIII, irmão de Luís XVII – guilhotinado pela Revolução Francesa. Embora derrotado, Napoleão acabou fazendo com que nesses 100 dias Luís XVIII abandonasse o trono e fugisse da França. Os “100 dias” também foram incorporados à tradição norte-americana de avaliar os rumos dos governos de seus presidentes eleitos. A expressão firmou-se com Franklin Delano Roosevelt (1981-1945), único presidente americano a conseguir mais de dois mandatos.


Ele enfrentou a Grande Depressão (Crise de 1929) e liderou os Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). No Maranhão de 2011 não há crise econômica. Não tem guerra contra outros países ou estados. Não há calamidade natural como tsunamis ou desastres nucleares. Mas o povo maranhense vive uma situação de pós-guerra, de terra arrasada, de abandono e desamparo. Após as eleições de 2010, o que sobrou foi um governo ilegítimo, eleito sob a fraude eletrônica, o abuso do poder econômico e político. A partir de promessas feitas apenas para ganhar eleição, tem-se um exato estelionato eleitoral. Do qual restou um governo sem iniciativa, paralisado, cercado de corrupção e desmandos. Foi o que se constatou logo no dia 1º de janeiro, quando da nomeação do secretariado. Por sinal, até hoje não se concluiu a nomeação da equipe de governo. Em sua imensa maioria, os que foram empossados não têm qualificação ou experiência para enfrentar os desafios sociais de nosso estado. Não disseram a que vieram.


Como elabora o ex-deputado federal constituinte Haroldo Saboia, um verdadeiro secretariado tabajara-paraguaio: quando não é falsificado, é importado: ou os dois! É o que se vê na Saúde. Sem qualquer diploma de nível superior em qualquer outra área, Ricardo Murad também demonstra não ter qualquer atributo específico ao cargo, a não ser a megalomania: os 72 hospitais, a serem inaugurados em dezembro de ano passado, não passaram de um calote eleitoral. Na Educação, o único atributo de Olga Simão parece ter sido fiel secretária de Roseana Sarney em Brasília e obediente funcionária do esquema Jorge Murad no Maranhão. Em vez de negociar os direitos dos professores, entre os quais o Estatuto da Educação, opta por massacrar a categoria, em mais de um mês em greve, quando deveria ser elevada ao papel de principal parceira da melhoria das condições educacionais do estado.


Na Segurança Pública, cabeças rolam literalmente em revoltas nos presídios, assaltos a banco voltam a proliferar, o tráfico de drogas vai criando nossas cracolândias, policiais civis entram em greve. Despachado pelo povo do Amapá (que elegeu um governo fora do esquema Sarney naquele estado), o agente administrativo da Polícia Federal não consegue se impor como delegado ou “xerife” do combate à criminalidade. O índice de homicídios na grande São Luís, nesses 100 primeiros dias, é maior do que todos os dados registrados no mesmo período nos últimos anos governados por Roseana Sarney.


O cargo de secretário de Estado da Segurança Pública a Aluísio Mendes advém tão somente da subserviência a José Sarney como segurança particular no Senado e prestador de informações privilegiadas que, inclusive, serviram para livrar Fernando Sarney da cadeia, além de intermediador dos pedidos de emprego para parentes e aderentes da famiglia na Câmara Alta. A Fapema, que deveria ser Fundação de Apoio à Pesquisa, firma-se como esquema de financiamento de cabos eleitorais de 2010 e meio de vida de pseudopesquisadores. Na Secretaria de Ciência e Tecnologia, João Bringel vem também de Brasília para extinguir aqui os CETECs e sucatear a Univima. No Planejamento, Fábio Gondim é outro importado de Brasília: seu grande feito foi quase mudar a data de pagamento dos funcionários públicos criando-lhes o maior transtorno para o pagamento de suas contas, além de buscar um emprego para a esposa no Judiciário.


Na Agricultura, não se tem sequer o que criticar tal a inércia e falta de operacionalidade e apoio à reforma agrária e agricultura familiar. Na Cultura, a política tem sido apenas do barrica para os barricas: está de volta o velho fisiologismo cultural. Responsável pela indicação de todos os cargos federais no Maranhão, inclusive o da Infraero, a oligarquia viu até o aeroporto, inaugurado por Roseana Sarney e Fernando Henrique Cardoso, desabar.


O Maranhão pode ter seu aeroporto rebaixado à quarta divisão, situação pior do que a dos times maranhenses no campeonato nacional. A promessa de tolerância zero com a corrupção evaporou-se pelos escândalos na Seduc que catapultaram de lá o petista Anselmo Raposo, e comprometeram publicamente altos quadros petistas da direção estadual, segundo as denúncias feitas pelos próprios blogues do sistema de comunicação da oligarquia. E por aí se vão os 100 primeiros dias do desgoverno de Roseana. Desde sua posse, na calada da noite, somente entre os donos do poder, entre as famílias da plutocracia maranhense, Roseana Sarney deixou claro que o Maranhão sob mais quatro anos de seu mandonismo continuará a ser de uma única família: a Sarney-Murad.


Não haverá povo a ser cortejado. Agora, ele só terá relevância daqui a quatro anos… O corolário maior dos 100 dias do “melhor governo” da vida de Roseana Sarney foi a trágica morte da maior expressão das oposições maranhenses, Jackson Lago, arrancado violentamente do governo do estado por um golpe via Poder Judiciário. Enfim, os 100 dias de (des)governo de Roseana Sarney apenas refletem, uma vez mais, o que têm sido os quase 50 anos de governos da oligarquia: um retumbante fracasso!


Fonte: Portal Hoje

14 de abr de 2011

JÁ PENSOU? Mulher põe veneno na vagina para matar marido ao fazer sexo oral



É, algumas espécies de perereca são venenosas!


Em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher - até agora.

Nesse caso, não teve jeito. Você já deve ter visto tentativas bizarras de tirar a vida do parceiro por aí, mas agora vai se surpreender: uma mulher de São José do Rio Preto, em São Paulo, teria colocado veneno na "perereca" para tentar intoxicar o maridão.


O cara, que diz não ter caído na manobra, correu para a delegacia e contou tudo. Registrou o caso no 4º DP da cidade. Segundo as autoridades locais, a história está sendo investigada.


O primeiro passo foi fazer uma coleta na região intoxicada da mulher - sim, "meter a colher" - para ver se a história toda era verdade. Agora, o "material" foi enviado para fora da cidade. Deve ir para Ribeirão Preto ou para a capital São Paulo, para ser examinado.


Enfim, para ela, matar o marido seria um prazer!

11 de abr de 2011

O grupo Sarney nas eleições de Imperatriz…

Madeira está cada vez mais próximo de Roseana
Jornais de São Luís divulgaram no final de semana o que este blog já anunciava há meses: há uma ameaça de divisão no grupo hoje liderado pelo prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB).


Sebastião Madeira está cada vez mais próximo de Roseana Seu vice, Jean Carlo, do PDT, reclama do pouco espaço pedetista na adminsitração e defende a candidatura do deputado estadual Carlinhos Amorim em 2012. O curioso é que, em Imperatriz, os membros do grupo Sarney são os principais aliados políticos dos interessados na disputa municipal - a despeito da inexpressiva força política que o grupo detém no município.


O prefeito Sebastião Madeira articula aliança com a governadora Roseana Sarney Amorim: senerenidade em relação ao governo (PMDB) e mantém relações próximas também com o chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva.


Carlinnhos Amorim, por sua vez, além da boa relação com a governadora, tem ligações diretas com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB). Na cidade onde o ex-governador Jackson Lago (PDT) reinou absoluto nas duas últimas eleições, não há espaços para membros do PSB e do PCdoB. Mesmo o PT, que já governou a cidade, é inexpressivo eleitoralmente.


O grupo Sarney, portanto, terá importante influência no próximo pleito imperatrizense…


Fonte: blog marcos d'eça

LÁ FUNCIONA: BB de Balsas é condenado a indenizar cliente que passou três horas em fila


O Banco do Brasil em Balsas foi condenado a indenizar dano moral a um cliente que demorou mais de três horas para ser atendido na agência, de acordo com sentença proferida na última terça-feira, 5, pelo juiz Edmilson da Costa Lima, titular do Juizado Especial Cível e Criminal daquela comarca.


Seguindo o critério de equidade, o magistrado fixou a indenização em R$ 1.090,00, o equivalente a dois salários mínimos vigentes. “É inadmissível que alguém tenha que esperar tanto tempo para receber atendimento bancário.


O tempo é um bem muito preciso”, ressaltou o juiz na decisão, na qual cita Lei Municipal que fixa em 30 minutos o tempo de espera para atendimento nos bancos. “A poderosa instituição financeira reúne todas as condições de melhorar o atendimento, tornando-o mais célere e confortável para os usuários que, por seu turno, como é idôneo presumir, normalmente necessitam realizar outras atividades durante o dia”, também observou.


“O dano moral, na ausência de parâmetros legais, deve ser fixado em patamares moderados, sob pena de enriquecimento sem causa para uma das partes”, ponderou o magistrado. O valor a ser pago ao cliente deverá ser acrescido de correção monetária, a partir da data da sentença, e juros moratórios de 1% ao mês desde a citação.

9 de abr de 2011

ACIMA DA LEI ? : Armazém Paraíba condenado por constranger consumidores


A terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve, na íntegra, a decisão do juiz Luiz Gonzaga Almeida Filho, da 8ª Vara Cível de São Luís, que condenou o Armazém Paraíba a pagar indenização de 10 mil reais por danos causados a consumidores. O valor será revertido ao fundo de que trata o artigo 13 da Lei 7.347/85.


A determinação aconteceu na sessão desta quinta-feira, 7. O processo iniciou com uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Estadual (MPE), com base em denúncia apresentada por seis consumidores que alegaram ter adquirido bens de utilidade doméstica do Armazém Paraíba, e, por estarem com algumas prestações em atraso, cobradores da empresa se dirigiram às suas residências para levar os móveis e eletrodomésticos comprados.


Um dos consumidores informou ao Ministério Público o fato de dois cobradores do Paraíba terem ido a sua casa para levar uma geladeira, devido ao atraso de três parcelas. Ao não permitir a retirada do bem, foi ameaçado de que se não comparecesse em 24h à loja para quitar o débito, voltariam e levariam a mercadoria.


DEFESA - Na ação, o Paraíba admite que utiliza a prática de receber as mercadorias vendidas, diante da inadimplência de seus clientes, e alega realizar essa conduta em comum acordo com a parte devedora, a qual assina no ato da compra o termo de devolução. A assinatura ocorre por meio da “ Declaração de devolução de mercadoria em comum acordo”, que consta no verso da ficha de cobrança. Em contestação a determinação do juiz, o Armazém entrou com recurso no TJMA, sob alegação de que o MPE não tem legitimidade para ajuizar a ação, além de pedir o improvimento da indenização.


VOTO - Ao confirmar a decisão do juiz, o relator do processo, desembargador Cleones Cunha, enfatizou a legitimidade do MPE para ajuizar a ação, reafirmando ainda estar devidamente comprovado o abuso da empresa na cobrança das parcelas em atraso da compra dos seus produtos no Maranhão, expondo os consumidores à situações vexatórias em suas residências, na presença de vizinhos. Ele também citou o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor, ao dispor que na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto ao ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.


Visando o respeito à dignidade do consumidor nas relações de consumo, ressaltou que no caso do Paraíba não se trata de cobrança corriqueira e legítima da dívida, mas os excessos cometidos com a finalidade de receber o débito. Os desembargadores Stélio Muniz e Lourival Serejo acompanharam o relator.

7 de abr de 2011

Assassino de 5 da mesma família foge do Presídio de Pedrinhas


Protagonista da "Tragédia dos Inocentes", na qual homem matou cinco pessoas da família, fugiu neste domingo, junto com outros quarto detentos. A fuga de cinco detentos do Presídio São Luís, do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que aconteceu no último domingo (3), levou a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) a afastar das atividades os supervisores Luís Henrique Sena de Freitas e Maichel Daylon, que administravam o bloco em que a fuga ocorreu. Além desta ação, a Secretaria instaurou uma sindicância para apurar o fato e saber se não houve facilitação no momento da evasão dos detentos. A Secretaria de Segurança do Maranhão já deflagrou uma operação para recapturar os fugitivos. Até o momento nenhum dos detentos foi preso.


Fuga de homicida perigoso


O que mais chamou a atenção foi a fuga do detento Valdinar Froz Lindoso, protagonista de um dos maiores crimes da capital maranhense: a "Tragédia dos Inocentes". Valdinar assassinou todas as pessoas da família da esposa, inclusive o filho de cinco anos. O crime aconteceu em 2006, no bairro Retiro Natal. De acordo com alegações do homicida, na época, ele teria executado os familiares por causa divergências religiosas, pois a família da mulher estaria incentivando o filho a se tornar "Testemunha de Geová".


Cinco pessoas foram morta no dia 25 de abril de 2006: o sogro, a sogra, a esposa, a cunhada e o filho de Valdinar. Após quase cinco anos da tragédia, Valdinar conseguiu escapar da prisão. A população da área onde aconteceu o crime está revoltada e ao mesmo tempo pavorosa com um possível retorno do homicida ao local. A única sobrevivente do crime, uma das cunhadas de Valdinar está muito preocupada e também teme a volta dele.


"Tragédia dos Inocentes"


A imprensa denominou o crime como "Tragédia dos Inocentes" por causa do sobrenome da família morta: Inocentes. Até hoje, os momentos trágicos são relembrados pelos morados do bairro Retiro Natal.

RIO DE JANEIRO, AGORA A POUCO: 13 mortes em tiroteio em escola


O secretário de Saúde do Rio, Sérgio Côrtes, confirmou que 13 pessoas morreram no ataque a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, nesta quinta-feira (7). Segundo a polícia, o atirador está incluído no total de mortos. Ao todo, já são 22 pessoas feridas. O atirador foi identificado pela polícia como Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos. Segundo a Polícia Militar, ele era ex-aluno da escola. Atirador deixou carta De acordo com o coronel da polícia Djalma Beltrami, Wellington deixou uma carta, segundo ele, com inscrições complicadas, no local. “Ele tinha a determinação de se suicidar depois da tragédia”, contou Beltrami. A carta foi entregue a agentes da Divisão de Homicídios. Conhecido na escola por ser ex-aluno, ele teria entrado sob alegação de que iria fazer uma palestra. Segundo a polícia ele usou dois revólveres, que chegou a recarregar várias vezes. Segundo a polícia, uma equipe da Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) passava próximo ao local e foi à escola depois de ver crianças correndo pela rua. saiba mais Veja imagens do caso de tiros em escola no Rio 'Pensei que fosse morrer', conta aluno de escola atacada no RJ Nos EUA, secretária Claudia Costin desmarca palestra e diz que vai voltar Atirador era ex-aluno de escola e deixou carta, diz polícia do RJ Pai de aluno levou seis feridos para hospital após tiroteio em escola no RJ Funcionária viu crianças feridas “O cara entrou, foi para o terceiro andar e começou a atirar. As crianças disseram que foi pai de aluno. Vimos muitas crianças carregadas, desacordadas, baleadas”, disse uma funcionária da escola, que preferiu não se identificar. “Começamos a ouvir tiros. Com o eco, parecia que uma coisa estava desabando. Todo mundo correu. Depois, a professora chegou dizendo que o cara chegou atirando em uma sala. Foi um desespero”, afirmou ela. Secretária de educação volta dos EUA A subsecretária municipal de Educação do Rio, Helena Bomeny, está a caminho do local. No Twitter, a secretária municipal da Educação do Rio de Janeiro, Claudia Costin, afirmou: “Estou pegando o primeiro avião de volta. Desmarquei a palestra de hoje e não vou ver minha neta.” Segundo o twitter da secretaria, ela está em Washington, nos Estados Unidos.

5 de abr de 2011

HIPOCRISIA OU DEMAGOGIA? Jackson deixa exemplo de homem público e cidadão, diz José Sarney


O presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP), lançou nota oficial nesta noite pela morte do ex-governador Jackson Lago, seu principal adversário político no estado. "É com grande comoção que lamento o falecimento do Governador Jackson Lago, figura expressiva que dominou a política maranhense durante quase meio século", diz ele. Sarney disse que, junto com a esposa, Marly, se associa "à dor de sua esposa e de sua família, do povo maranhense e da classe política pela perda que acabamos de ter", comentou. Leia abaixo a íntegra da nota. Nota de pesar pelo falecimento de Jackson Lago A morte é um fenômeno transcendental que encerra todas as vicissitudes da vida. É com grande comoção que lamento o falecimento do Governador Jackson Lago, figura expressiva que dominou a política maranhense durante quase meio século. É com respeito que proclamo o seu caráter, a coerência na defesa de suas idéias e o idealismo com que exerceu os vários cargos que ocupou na vida pública. Ele deixa o exemplo de cidadão, de chefe de família, de homem público e o Maranhão tem a gratidão dos serviços que prestou à nossa terra. Eu e Marly nos associamos à dor de sua esposa e de sua família, do povo maranhense e da classe política pela perda que acabamos de ter. Pedimos a Deus que nos conforte com a lembrança de sua vida e de tudo de bem que fez pela sociedade, pelo Estado e pelo País.


Nota do Blog: Porque só agora com a morte que as pessoas mudam de opinião, será que depois que morremos acabam nossos defeitos?

4 de abr de 2011

CAVALO DE AÇO 1993: VICE CAMPEÃO MARANHENSE

Em pé: Paulo Cesar, João Carlos, Haroldo, Caetano e João Carlos;

Agachados; Pedro Mendes, Carlinhos Carioca, Bill, Paulo Robson, Adilson e Arnaldo.

2 de abr de 2011

FOGO AMIGO: Paulo Marinho detona governo Roseana


Em 2010 o governo Roseana Sarney pagou ao ex-prefeito de Caxias Paulo Marinho, proprietário da Fazenda Estrela, a bagatela de R$ 1.005.169,20, conforme consulta realizada no Portal Transparência do Governo do Estado. Em outra consulta ao Portal, é possível verificar que Paulo Marinho já recebeu este ano a quantia de R$ 73.723,50, correspondente ao pagamento dos meses de fevereiro e março do Leite Tipo “C”, integral, liquido referente ao Programa Leite é Vida. Mesmo assim, os agrados não foram suficientes para evitar que Paulo Marinho disparasse críticas duras ao governo.


Em seu blog, Marinho afirma que quem mora no interior do Estado sente a falta de ações da gestão Roseana Sarney. “Até agora nenhuma ação política consistente foi anunciada. Quase todas as políticas públicas anunciadas e em andamento cuidam apenas da capital e da região tocantina”, diz ele. Acompanhe abaixo o desabafo do ex-prefeito da princesa do Sertão. Será se é ingrato? “Quem reside no interior do estado nota a “ausência” do Estado. Situações que requerem decisões mais urgentes estão sendo relegadas por falta de interlocução entre governo e a sociedade.


Talvez, por essa razão e muitas outras se justifique a implantação de algumas gerências regionais, responsáveis, segundo a lei que as criou, pela interface com o governo. A população do interior, aparentemente distante do centro nevrálgico das decisões começa a se incomodar e a aparecer as críticas exploradas com competência pelos adversários políticos de Roseana. Na região dos Cocais, principalmente nos grandes centros regionais, Caxias, Timon e Codó, onde reside boa parte dos eleitores de Roseana, a reclamação é ainda maior. Até agora nenhuma ação política consistente foi anunciada. A região é também pouco representada no secretariado. Quase todas as políticas públicas anunciadas e em andamento cuidam apenas da capital e da região tocantina”.

Sinceramente, o Brasil atual tem jeito?

Que olha a cena político-social-econômica atual se pergunta sinceramente:o Brasil tem jeito? Um bando de ladrões, travestidos de senadore...