27 de dez de 2011

CATÊ: Morre ex treinador do Itinga - Ma.



Morreu na manhã desta terça-feira, em acidente de trânsito no quilômetro 131 da rodovia ERS 122 - no município gaúcho de Ipê, Marcos Antônio Cate Lemos Tozze, o Catê. O ex-jogador, campeão mundial com o São Paulo em 1992, conduzia o Fiat Uno que bateu de frente com um caminhão Scania.

O motorista do caminhão não teve ferimentos. As causas que levaram ao acidente ainda são desconhecidas. Chovia no momento da colisão. Com 38 anos, Catê agora treinava times da várzea gaúcha.

Catê nasceu em Cruz Alta, também no interior do Rio Grande do Sul. Após formar-se nas categorias de base do Guarany local, e do Grêmio, notabilizou-se pelo São Paulo entre 1991 e 1994, como um ponta-direita à moda antiga.

Além do São Paulo, em duas passagens, Catê vestiu no Brasil as camisas do Cruzeiro, do Flamengo, do Esportivo-RS e do Brusque-SC, onde encerrou carreira, há três anos. Fora do país, ele atuou no Sampdoria e no Universidad Católica.

22 de dez de 2011

DEPUTADO LÉO CUNHA: Bandidos arrombam carro de deputado mas deixam 'maços' de dinheiro que estavam no veículo



Um grupo de 15 deputados estaduais participaram nesta quarta (21), no início da tarde, de uma confraternização natalina, em um restaurante nas próximidades do quartel da PM, no Calhau.Quando o deputado Léo Cunha ia saindo, notou que seu veículo possante estava com o pára-brisa quebrado. Ele havia estacionado o carro depois do resturante, na rua lateral.

Os bandidos levaram uma pasta com uma soma de dinheiro não revelada, documentos, cartões de créditos, uma muda de roupa, talões de cheques do parlamentar, além de um notebook.

Mas Léo Cunha ficou alivado quando levantou o banco do veículo. Lá estavam os maços de R$ 50 e R$ 100. Por pouco não deixam o parlamentar sem o natal das crianças e dos eleitores. E ele, respirando de contente, falou: Vixe MARIA, meninos!

20 de dez de 2011

OS ABSURDOS NO BRASIL: Filha da ex-vice governadora do Pará quer cursar medicina sem fazer provas



A Universidade do Estado do Pará (Uepa) será obrigada a matricular a estudante Izabela Vinagre Pires Franco, filha da ex-vice-governadora Valéria Pires Franco e do ex-deputado federal Vic Pires Franco, no curso de medicina, sem que ela tenha feito o vestibular para ingressar na instituição. Atualmente, a jovem estuda na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Alegando depressão, transtorno desencadeado em virtude do longo período que fica longe da família, que reside no Pará, Izabela impetrou mandado de segurança para ter o direito de estudar, em Belém, no curso mais concorrido do vestibular da Uepa.

A liminar que garantiu a matrícula, expedida pelo juiz Marco Antonio Lobo Castelo Branco, titular da 2ª Vara da Fazenda de Belém, vai contra uma decisão anterior da reitoria da Universidade, que indeferiu a solicitação com base na lei nº. 9.536/97 que regulamentou os casos de transferência, que passaram a ser permitidas apenas a alunos egressos de outras instituições públicas – o que não é o caso de Izabela.

No relatório apresentado pelo juiz, consta que o caso merece reflexão ímpar já que se trata da “degeneração física e mental da impetrante que requerem cuidados especiais”. Porém, no próprio texto, o juiz admite o impedimento legal da transferência, justificada, segundo o despacho, pela fragilidade da saúde de Izabela.

No mandado de segurança, a estudante se valeu do artigo 196 da Constituição Federal, que prevê como direitos sociais a saúde e a educação. Para ela, seriam estes os direitos que estariam sendo violados pela decisão da Uepa em não aceitar a matrícula.

A lei nº 9.394/96, que trata das Diretrizes e Bases da Educação nacional, garante que instituições de educação superior só deverão aceitar a transferência de alunos regulares, para cursos afins, na hipótese de existência de vagas, e ainda mediante processo seletivo.

Apesar disso, o juiz concedeu antecipação dos efeitos da tutela de mérito, ou seja, entendeu que é preciso garantir a matrícula imediata da estudante devido à gravidade do caso.

A determinação judicial provocou um debate acalorado nas redes sociais neste final de semana.

Já circula pela internet uma campanha com a paródia do slogan usado na campanha contra a divisão do Pará – “Não e Não: ninguém vai entrar sem vestibular” -, manifestando insatisfação com a decisão que permitiu a transferência.

A Uepa informou, por sua assessoria de imprensa, que vai acatar a liminar, mas entrará com recurso solicitando a suspensão da decisão. Procurado pela reportagem, Vic Pires Franco chegou a atender o celular, mas desligou quando o repórter se identificou. Valéria Pires Franco não foi localizada.

19 de dez de 2011

ZEZIEL RIBEIRO: Secretario de Educação não será candidato


O secretário de educação do município, professor Zeziel Ribeiro, confirmou que não será candidato ao cargo de vereador, nas eleições de 2012. Nos dois últimos pleitos - 2004 e 2008 - Zeziel teve uma boa votação como representante da Vila Nova e da Assembléia de Deus, alcançando a primeira suplência em sua coligação. Seu partido faz parte da base de apoio do governo municipal e tudo indica que continuará com o comando da educação municipal em 2012, já que Zeziel Ribeiro não se afastará do cargo. Filiado ao PPS, que apresentará candidato a prefeito em 2012, o secretário deve ser um dos cabos eleitorais do prefeito Sebastião Madeira-PSDB.
Fonte Blog Isnande Barros

17 de dez de 2011

QUEM QUER COMPRAR? Sobrinho quer R$ 20 mi por parte de ilha da Família Sarney


Um sobrinho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), decidiu colocar à venda, por R$ 20,2 milhões, parte da ilha de Curupu, uma paradisíaca propriedade do clã maranhense, com acesso pelos municípios de São José de Ribamar e Raposa, este a 20 quilômetros do centro de São Luís, a capital do Estado.

O radialista Gustavo da Rocha Macieira, sobrinho do casal José Sarney e Marly Macieira Sarney, quer vender 12,5% da ilha, que, segundo ele, possui um total de 16 milhões de metros quadrados.

O Estado foi informado do caso na última quarta-feira por uma pessoa próxima a Macieira, que ontem confirmou que nos próximos dias pretende publicar anúncios nos veículos de maior circulação do País. O local é um dos símbolos do poderio econômico da família Sarney. Trata-se, na verdade, de um complexo formado por três ilhas – sendo Curupu a maior –, que abriga mansões dos filhos do presidente do Senado e conta em sua área com manguezais e até um conjunto de dunas que fariam parte dos famosos lençóis maranhenses.

“Tem gado que nunca viu gente, selvagens, criação de carneiros de raça, excelente para pesca. A praia virgem tem uma extensão de oito quilômetros. É um espetáculo”, afirma o radialista, que justifica a iniciativa de venda também pelo fato de se manter distante da família.

“Eu preciso me capitalizar e não tenho nenhum vínculo lá com o Maranhão, nenhum negócio com a família. Então não tenho interesse em manter uma propriedade dessas.”

O radialista, que trabalha na Espanha e em Portugal, diz que comprou sua parte do pai, Cláudio Macieira, já falecido. A ilha pertencia ao pai de dona Marly, Carlos de Pádua Macieira e seus irmãos, todos médicos

Sinceramente, o Brasil atual tem jeito?

Que olha a cena político-social-econômica atual se pergunta sinceramente:o Brasil tem jeito? Um bando de ladrões, travestidos de senadore...