9 de set de 2010

Filhas do Seu Madruga vão leiloar figurino usado pelo pai no seriado Chaves



Sem dinheiro, herdeiras de Ramón Valdez já tentaram acordo com Roberto Bolaños

Ramón Valdez morreu em 1988 e deixou dez filhos, frutos de seus três casamentos

A família de Ramón Valdez, ator que interpretou o Seu Madruga do Chaves, está passando por dificuldades financeiras.

Segundo boletim divulgado pela rádio colombiana Santa Fe, as filhas do ídolo mexicano estão planejando um leilão com as roupas que ele usava no seriado.

Ramón morreu em 1988, aos 65 anos, e deixou dez filhos – frutos de seus três casamentos, um deles com a cantora Aracely Julián, também famosa no México.

Ainda de acordo com o boletim da Santa Fe, as filhas de Ramón Valdez tentaram um acordo com Roberto Bolaños – criador e intérprete do Chaves – para tentar ganhar um pouco mais com os direitos de imagem do pai. O trato não foi aceito.

Batalhas na Justiça

Roberto Bolaños detém os direitos de todos os personagens da série Chaves – escrita por ele.

Até hoje a atriz Antonieta de las Nieves, que vivia a Chiquinha, trava briga judicial para poder usar o nome e voltar a interpretar a garota da vila.

Para se apresentar com seu circo, o ator Carlos Villagrán precisou mudar a grafia do nome Quico (personagem que vivia em Chaves) para Kiko.

Os atores do seriado recebem – como dito – apenas os valores relativos ao direito de exibição de suas imagens

Um comentário:

  1. eu penso que todas as nossas realizações ,sejam na área profissional ou finaceira , quando a parceiria é camuflada e no final há discordia , inveja lutas por direitos egoísta tudo que foi e é conquistado , não passou de uma farça pra enganar os telespectadores, eu tinha uma boa imagem do seriado chaves , mas quando vejo a indiferença que o criador e interprete do chaves Roberto Bolaños, tratar os seus personagens , vejo a desconsideração até mesmo com os amigos entes queridos do seriado, o homem que não teme a Deus anda errante nos seus caminhos. casius maximo

    ResponderExcluir

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...