9 de ago de 2010

PT segue rachado no Maranhão após intervenção


A intervenção do diretório nacional do PT no Maranhão ainda é uma ferida aberta na disputa eleitoral pelo governo do estado. O partido está dividido entre o apoio oficial à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB), decidido pelo diretório nacional e pelo presidente Lula, e a campanha do deputado Flávio Dino (PCdoB), que tenta se eleger governador com a ajuda de petistas anti-Sarney.

O racha do PT no estado levou a uma briga na Justiça Eleitoral: há poucos dias, a legenda propôs uma ação judicial para retirar o comitê de Flávio Dino instalado na sede do partido estadual, na capital São Luís. Combalido pela cassação no ano passado e salvo da Lei da Ficha Limpa pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na última quarta-feira, o candidato do PDT, o ex-governador Jackson Lago, tenta se beneficiar desse cenário eleitoral.

A peculiar disputa pelo Palácio dos Leões já mobiliza alguns dos principais caciques políticos do país. Pai de Roseana, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), reuniu-se com o presidente Lula um dia depois de o TRE do Maranhão validar, por unanimidade, a candidatura do ex-governador Jackson Lago, cassado em 2009 por abuso de poder econômico durante a campanha de 2006. Sarney e Lula se encontraram no início da noite no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde Lula tem despachado enquanto a reforma do Palácio do Planalto não é concluída. Os dois trataram da eleição de Roseana e de uma possível visita de Lula e da candidata petista Dilma Rousseff ao Maranhão.

No próximo dia 14, está prevista em São Luís uma reunião entre o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), vice de Dilma, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, prefeitos, deputados e candidatos maranhenses do PT e do PMDB. O objetivo dessa reunião é mobilizar os dois partidos em torno da candidatura de Roseana Sarney.

Um dia antes, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, visitará Imperatriz, o segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, e deve estender a viagem até Açailândia. Será ciceroneado por Jackson Lago, que tem a difícil missão de garantir mais um palanque nordestino a José Serra.

Divisão

O presidente do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro, dá a seguinte definição para os apoios aos presidenciáveis no estado: “Roseana é 100% Dilma; Flávio Dino é 50% Dilma e 50% Serra; e Jackson Lago é 100% Serra”.

Essa divisão do PT entre dois candidatos pode beneficiar a candidatura de Jackson Lago, segundo o coordenador da campanha do pedetista, Clodomir Paz. “O partido não desejava esse caminho (de apoiar Roseana). Esse é um desejo ardente de (José) Sarney.”

Além da candidatura de Flávio Dino, as eleições para governador no Maranhão contam com três candidatos de esquerda: do PSTU, do PSol e do PCB. Os quatro esquerdistas e os petistas alinhados com Flávio Dino estão de olho nos votos dos maranhenses que não são eleitores da família Sarney.

Fonte : Correio Brasiliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...