24 de ago de 2010

A oposição diz que Dilma não é Lula. Lula afirma que ela é ele


O presidente Lula é o avalista de Dilma Rousseff. Ele garante aos eleitores que ela é competente e tratará o Brasil da mesma forma que vem sendo tratado pelo seu governo. A continuidade de uma mudança que seguirá com a primeira mulher a dar as ordens no Palácio do Planalto. Essa é a promessa construída pelos marqueteiros da candidata. E dá-lhe "Lula Dilma" na TV.

Com a popularidade viajando em céu de brigadeiro, Lula vai transferindo votos à estreante em disputas eleitorais. Logo de cara, o mais alto cargo da República. Há uma imensa responsabilidade assumida por Lula. Ele deposita total confiança numa pessoa e assina um cheque em branco para Dilma governar o Brasil a partir de janeiro de 2011.

Não é o PT quem faz campanha para continuar no poder. É "Lula Dilma". E como seria essa pessoa hoje eleita presidenta do Brasil? Subserviente ao criador? Independente? E ele, vai deixá-la em paz ou meterá a colher sem ser chamado?

Lula levou 12 anos para se sentir realmente preparado para governar. Está certo que fez estágio na oposição. Dilma teve a oportunidade de conhecer e mexer na máquina pública. Passou por dois ministérios (de Minas e Energia e Casa Civil) e ganhou fama de gerente durona, uma mãe que afaga e distribui broncas quando necessário.

Um experiência suficiente? O homem que avaliza a primeira mulher mais próxima de se tornar presidenta bem poderia dizer a todos os brasileiros no rádio e na TV: "Se Dilma decepcionar vocês, nunca mais votem em mim."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...