23 de out de 2010

Ônibus conduzindo 42 romeiros Imperatrizenses pega fogo a caminho de Juazeiro


Um ônibus da empresa Betel Transportes e Turismo Ltda de Imperatriz (MA) incendiou por volta das 20h30min desta quinta-feira na BR-230 no município de Várzea Alegre. O coletivo transportava 42 passageiros em uma viagem de turismo religioso com destino ao município de Canindé onde acontece a festa em louvor à São Francisco de Assis. Antes, os romeiros passariam por Juazeiro do Norte a fim de visitar lugares que consideram sagrados na terra de Padre Cícero.

O sinistro se deu na localidade conhecida como Serra da Vaca Morta na zona rural de Várzea Alegre na região do Cariri. A rodovia federal, conhecida como Transamazônica, liga àquela cidade ao município de Lavras da Mangabeira e os fiéis estavam a cerca de 150 quilômetros apenas de Juazeiro. O ônibus de placas HOO-6211, inscrição de Araguaína (TO), procedia de Imperatriz (MA) e os passageiros iriam pernoitar em Juazeiro de onde seguiriam viagem para Canindé ainda nesta sexta-feira.

O motorista Frank Pereira Bezerra, de 35 anos, residente em Imperatriz, esteve na Delegacia de Várzea Alegre fazendo um BO (Boletim de Ocorrências) e disse ao escrivão Renato Pereira de Matos que, na descida ladeira, percebeu a fumaça na roda trazeira do veículo. Ele decidiu parar com o objetivo de averiguar a situação e já viu o princípio de incêndio. Avisou aos passageiros que desceram imediatamente e tentou conter as chamas com o extintor do coletivo que não foi suficiente.

O fogo se alastrou rapidamente ajudado pela fibra do ônibus e o mesmo não teve como controlar enquanto aguardava a chegada de auxílio do Corpo de Bombeiros. Quando os militares chegaram o veículo já estava completamente destruído. Houve perda total dos pertences dos romeiros que pernoitaram em Várzea Alegre à espera de um novo ônibus para prosseguirem a viagem o que aconteceu na manhã de hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...