12 de out de 2010

Ex-jogador Romário se envolve em confusão em São Luís - Maranhão


O baixinho Romário continua envolvido em confusão. O ex-jogador da Seleção Brasileira está em São Luís desde a última sexta-feira hospedado no Rio Poty Hotel, na Ponta da Areia, para descansar após as eleições, onde se elegeu a deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro.

De acordo com informações de um amigo do tetra-campeão mundial, que não quis se identificar, a confusão teria acontecido quando um homem (que ele também não identificou) e alguns amigos de Romário teriam batido boca. O Baixinho teria se dirigido ao quarto onde está hospedado para fazer sauna e só soube da confusão após descer e ver o que estava acontecendo.

Ainda segundo o amigo do ex-jogador, o homem envolvido na discussão teria se aproveitado da situação para se promover às custas da fama de Romário.

"Ele quis apenas aparecer. Por isso fez esse alarme todo. Porém, não aconteceu nada demais, além de uma discussão entre ele e alguns amigos do Romário", ressaltou.

O gerente de hospedagem do Rio Poty Hotel, Pedro Lopes, de 55 anos, informou que o homem envolvido na confusão seria uma pessoa contratada pelo ex-jogador para ser responsável pelo som de uma festa na piscina do hotel que o artilheiro realizou na noite do último domingo, 10.

Romário teria discordado sobre o valor pedido pelo técnico e os dois teriam iniciado uma discussão. A polícia foi chamada pelo dono do som, que teria acusado Romário de humilhação. Ainda de acordo com o gerente do hotel, a confusão não tomou grandes proporções e a polícia não prendeu ninguém.

Boletim de Ocorrência

A reportagem de O Imparcial Online conseguiu falar com Fabiano Gomes, de 30 anos. Ele é o DJ que junto com Luis Fábio Sousa, de 36 anos, o responsável pelo som contratado por Romário, teriam sido humilhados pelo baixinho.

De acordo com a versão do DJ, a confusão se deu porque Romário teria se recusado a efetuar o pagamento relativo ao aluguel do som.

"A festa aconteceu domingo a noite e foi combinado que o pagamento seria feito na manhã de hoje. Porém, passamos o dia todo indo ao hotel para receber e ele junto com os empresários dele só nos enrolando", relatou.

Ainda segundo Fabiano, apenas agora a noite, depois de muita insistência, o pagamento teria sido feito e ainda assim de forma humilhante.

"O empresário jogou o dinheiro na nossa cara e ainda nos ofendeu verbalmente. O Romário também estava muito alterado e também nos ofendeu", denunciou.

Fabiano realtou ainda que ele e o técnico de som registraram um Boletim de Ocorrência no plantão da Reffsa por agressão verbal e humilhação contra o ex-jogador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...