4 de jul de 2011

Polícias Civil e Militar Apreendem na Residência da Prefeita de Luzinópolis um dos Maiores Arsenais já Encontrados no Bico do Papagaio


Cumprindo mandado de busca na residência da Prefeita de Luzinópolis Carla do Luzmar (PSDB), as polícias Civis e Militares sob comando do delegado Afonso José Azevedo de Lyra Filho da comarca de Ananás, apreenderam um dos maiores arsenais de armas juntos já encontrados nessa região do bico do papagaio.

O mandado de busca foi expedido pelo Juiz de direito de Tocantinópolis Dr. Nilson Afonso da Silva, atendendo a representação do Ministério Público. Na ação foram feitas diligências em quatro residências do casal, sendo que das armas apreendidas somente duas não estavam na casa de morada, e foram encontradas na chácara de propriedade da prefeita, com um caseiro de nome Adailton vulgo “Batatinha”, que não esboçou qualquer reação e foi enquadrado no art. 12 do Estatuto do desarmamento (Pena: Detenção, de um a três anos de reclusão e multa. Para Adailton foi especificada uma fiança no valor de 10 salários mínimos R$ 5.450,00 (Cinco Mil Quatrocentos e Cinqüenta Reais), e nesta situação o casal também serão enquadrados na mesma lei, mas, provavelmente livram-se da multa por não estarem presentes na ocasião da busca, pois nos foi informado que o Sr. Luzmar (Secretário de Administração) está em viagem na cidade de Uberlândia –MG. Com a Srª Carla (Prefeita), em tratamento de depressão da Srª Carla.

Na operação foram apreendidas dentro do guarda roupa do casal um revolver e uma espingarda e o restante das armas estavam espalhadas em lugares específicos da casa e duas outras foram encontradas na chácara. Dentre elas estavam;

01 Espingarda Calibre 32;

01 Espingarda Calibre 12 normal;

01 Espingarda Calibre 12 Cano Duplo;

01 Espingarda Calibre 20;

01 Pistola Calibre .380 com 02 carregadores;

01 Revolver Calibre 38 Especial;

01 Revolver Calibre 38 simples;

01 Revolver Calibre 44;

02 canivetes Inox;

01 Caneta espiã Jupter JP 0074;

01 Fundo de Coronha;

01 coldre para revolver;

Munições:

137 Cartuchos Calibre 12;

23 Balas calibre 38;

03 Balas Calibre 38 deflagrados;

02 frascos de pólvora;

147 Balas calibre .380;

91 Balas Calibre 22

06 Balas Calibre 44 Pratas Explosivas;

54 cartuchos variados;

39 Cartuchos Calibre 12 deflagrados;

01 munição de Fuzil Super.

As armas e as munições encontradas estão na delegacia de Tocantinópolis onde deverão passar por perícia.

O casal vem sendo alvo de investigação através do Ministério Público Estadual (MPE) que ajuizou no último dia 16, ação de improbidade administrativa contra a prefeita. Os Promotores de Justiça Caleb Melo e Leonardo Olhê Blanck alegam que a prefeita desobedeceu os princípios da administração pública de dar publicidade aos atos, ao negar informações sobre as prestações de contas da prefeitura, referentes ao ano de 2009, balancetes de 2009/2010, cópias de procedimentos licitatórios diversos, comprovantes de receitas e despesas de convênio, dentre outros.

De acordo com o ofício encaminhado pela Câmara de Vereadores à Promotoria de Justiça, Carla Cristina desconsiderou todos os pedidos da Casa de Leis, já que por serem documentos públicos deveriam estar ao alcance de todos, principalmente dos vereadores que têm a obrigação constitucional de fiscalizá-los. “A prefeita agiu sem observância das normas da Lei nª 8.429/92, não prestando contas dos gastos realizados com dinheiro público, que implica em conduta gravíssima, uma inconcebível negação ao Estado Democrático de Direito”, consideraram os promotores.

Na ação, entre os vários pedidos, os Promotores de Justiça solicitaram o afastamento da Prefeita, perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por período de até 05 anos.

Ao receber intimação para prestar esclarecimentos o secretário de administração e marido da prefeita senhor Luzmar, ficou bastante irritado, mandou parar as obras, soltou um carro de som na rua com uma propaganda com tom jornalístico, onde um locutor local também fazia convites ao vivo dizendo “A prefeitura municipal de Luzinópolis convida toda a população para uma manifestação na praça da bíblia contra os sete vereadores que pararam as obras”, configurando uso indevido da máquina administrativa. Foguetes cobriam o céu da cidade tentando chamar a atenção da população. Só que o tiro saiu literalmente pela culatra já que se reuniram no local menos de cinqüenta pessoas, e os que compareceram foram interessados pelos vários refrigerantes espoca bucho que foram liberados para todos os presentes.

Agora com esta nova bomba em mãos dificilmente o casal permanecerá no cargo já que tudo indica que ambos estavam preparados para deflagrar uma verdadeira guerra na cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...