10 de jan de 2012

TÁ CERTO OU ERRADO? Professores de Marabá vão receber R$ 13,6 milhões em abono

Um grupo de 2.065 educadores da rede municipal de ensino de Marabá deverão receber nos próximos dias o maior abono da história do município. É que do ano de 2011 sobraram R$ 13.600.000,00 dos 60% do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica), destinados exclusivamente para pagamento daqueles dos profissionais do magistério.

Segundo o secretário adjunto de Educação, Antônio Disney Almeida de Souza, que também atua como diretor de Recursos Humanos da Semed, o critério utilizado para a distribuição do R$ 13,6 milhões foi o da carga horária. Aqueles que trabalham mais no município receberão mais. O valor da hora/aula ficou definido em R$ 40,63. “Esta é uma medida que consideramos justa, que valoriza quem se dedica mais à rede municipal”, observa Disney.

Ele ensino que para um professor saber quanto vai receber, basta multiplicar a carga horária pelo valor de R$ 40,63. Assim, quem trabalha 100 horas por mês, por exemplo, vai receber R$ 4.066,00. Quem ganha o teto máximo do município, 200 horas mensais, receberá de abono R$ 8.126,00. Todavia, deve levar em consideração que haverá um desconto automático de 27% referente ao Imposto de Renda, que deverá ser retido na fonte.

Segundo Disney, o prefeito Maurino Magalhães deverá definir na próxima segunda-feira, quando retornar de viagem, o dia de pagar o abono. Todavia, ele acredita que até sexta-feira, dia 13, o dinheiro deverá ser depositado para os servidores.

Disney ressalta que só foi possível dar abano neste valor porque o PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) do Magistério só foi implantado no mês de novembro, e não em agosto, como estava sendo planejando. “Caso tivesse sido antes, os benefícios do PCCR levariam mais dinheiro, e com isso o abono seria menor”, explica Disney, ressaltando que no final deste ano, caso haja abono, deverá ser bem menor, em função dos 5% referentes à avaliação de desempenho, por exemplo.

Além dos professores que atuam em sala de aula, também serão contemplados com o abono “gordo” diretores de escolas, coordenadores pedagógicos, orientadores e alguns servidores que atuam em departamentos da Semed lotados nos 60%

Um comentário:

  1. Mais do que certo, professor passa o ano inteiro cuidando dos filhos dos outros,forma o médico,o advogado,todos os profissionais passam por um professor no entanto para ter um abono uma vez por ano,é preciso que os recursos do fundeb sobre,porque se depender dos prefeitos estão mortos.Muito felizardos esses professores aqui em Grajaú de um milhão e oitocentos que sobrou em 2010,os professores ´so viram quatrocentos reais.Que vergonha.

    ResponderExcluir

SUPERAÇÃO: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história

Nem mesmo o diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e a limitação motora impediram que o jovem Luiz Garcia, 30 anos, realizasse o ...